14.6.07

Quem sabe



As ruas têm anjos escuros, ocultos na expressão
das mulheres com ancas de fogo.
Quem sabe, a tristeza seja o rumo dos sonhos,
pesando sobre os olhos, como máscaras
e haja amoras maduras na idade da noite.
Quem sabe, seja a lua a hierofania
com que deuses e demónios preparam
o banquete predilecto dos que amam,
para que os seus corpos se vistam de malícia.
Pouco sei do vocabulário onde se confundem
o delito e a ascese dos encontros marcados.


Graça Pires
De Conjugar afectos, 1997

8 comentários:

Baudolino disse...

Excelente texto!
Um abraço

Teresa Durães disse...

:)

é a lua de certeza, não fosse a sua representante a deusa!

belo!

alice disse...

eu diria que muito sabe, ou não teria escrito assim ;) beijinhos

isabel mendes ferreira disse...

as ruas têm anjos ocultos em cada esquina.



encontrar e justapor a medida dos deuses é que é tarefa só para alguns.



gostei.

muito.


abraço.

A.S. disse...

Graça, tudo que vem de ti é um poema, gestos contundentes ocultos na expressão das mulheres com ancas de fogo...


Um beijo!

sonhadora disse...

Sonha nas águas cristalinas do teu mar.
Bom fim de semana!
Beijinhos embrulhados em abraços

Graça Pires disse...

Baudolino, obrigada.
Teresa, quem sabe...
Alice, apenas falamos o que sentimos, não é?
Isabel, eu é que gostei da visita e já fui espreitar o seu espaço.
A.S., és sempre gentil...
Sonhadora, obrigada.
Um abraço a todos e bom fim de semana.

mafalda disse...

uff!!! Alto nível, Graça. Fazes poesia com tanta... leveza. Muito beleza, acima de tudo e, no fim das contas, tanta profundidade ali contida!

Beijos.