24.3.08

Certos pressentimentos

Alain Jenkins

Os últimos nós do silêncio,
nos cantos da boca gritam
que há lugares onde se cobre de lodo
o destino dos homens e se rasgam,
em dolorosos pedaços,
os sonhos fraternos.
Envelhecem, em meus dedos
certos pressentimentos.
Digo e desdigo a tristeza.
Frente a frente com o texto,
incluo-me na desmedida
demência das palavras.


Graça Pires
De Não sabia que a noite podia incendiar-se nos meus olhos, 2007

23 comentários:

Pena disse...

Não acredito na "demência" das suas palavras sonhadas no "lodo" do sentir masculino.
São plenamente lúcidas de imensa e intensa significação.
É perfeita e vive dessa perfeição que constato com sinceridade e de forma séria. Onde não mora a tristeza.
Porquê?
Porque é bela e "respira" nas palavras doces que procuram a sua doçura.
O seu versejar é tão lindo!!!
Escreve com Alma poética e sentida.
Profunda!
Beijinhos amigos, sempre.
Com imenso respeito e estima pelo que é.

pena

Gostei muito de ler.

Só- Poesias e outros itens disse...

Muito profundo.
Gosto muito dos seus poemas.
Vou colocar o link no sidebar.

Bjs.

JU Gioli

Marinha de Allegue disse...

"Pre-sentir, xa sentindo..."

Beijosssss guapa.
:)

irneh disse...

Gostei da poesia que aqui encontrei.
Voltarei, com certeza.
Beijinhos

Cöllyßry disse...

Belissima poesia se panta neste belo espaço, gostei muito de aqui ter estado...
Meus parabens...

Doce meu beijo

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Ler-te é vestir minha alma de metáforas.
Sempre, sempre um grande prazer.
Abraços de além-mar.

Anónimo disse...

"digo e desdigo a tristeza"

Verdadeiro, profundo e muito belo...

Beijinhos.

Teresa P.

Carlos Ramos disse...

Em dolorosos pedaços... sim certamente. Sim uma e outra vez... em dolorosos pedaços, somos.

maria m. disse...

muito bom o teu poema. de uma lucidez imensa face face à miséria humana.

hfm disse...

Graça, mais uma vez fico lendo e relendo - o óbvio e o que cada um acrescenta a cada tua palavra - imensos, como o silêncio, os teus poemas. Belíssimos e crescentes dia a dia.

Teresa Durães disse...

onde o papel apara todoas as lágrimas

© Piedade Araújo Sol disse...

digo e desdigo a tristeza...

este poema está excelente e forte no seu pequeno (grande) conteúdo...

por vezes as palvras podem ser, sim, dementes...

beij

Luis Eme disse...

não encontro a demência...

encontro sim, a beleza das palavras...

abraço Graça

São disse...

Na demência, não.
No encanto, sim!
Abraço-te, Graça.

Fat disse...

Por vezes a demência das palavras atravessa o nosso espírito como se momentaneamente ficássemos privados de bom-senso. Mas com clareza e celeridade exorcizamo-la.

firmina12 disse...

poesia de guardar sob a almofada, já se sabe. vou ler mais e mais

Marta Ribeiro disse...

ﻷღﻷ Pequeno....
ﻷღﻷ Simples....
  ﻷღﻷ e importante.....
ﻷღﻷ Grande como o amor.....
  ﻷღﻷ Pequeno como a distância.......
ﻷღﻷ Simples como eu.....
  ﻷღﻷ Importante como *VOCÊ*..
----o@@@@@@------ -----@@@@@@!
-o@@@@!!!!!;;;@-------@................::;!@
“O@@!!!!!!!;;;;;;;;@---@.................:;;;;;;!@
@@@!!!!!!!;;;;;;:::.@@.................:;;;;;;;;;!@
@@!!!!!!!!!;;:::::............................;;;;;;;;;;!@
@@@!!!!!;::::......Os amigos............;;;;;;;;!@
-@@!!!!;;:::::....são a melhor ..............;;:;!@
--@@!!:;;:::::::: coisa..........................;;!@
----@!!!!;::::::::... Q Deus fez................@
------!!!!!;:::::::::...............................@
--------!!!;:::::::::::.........................@Por isso
-----------!!!;;:::::::::..................@Valorizo
--------------:::::::::::..............@Os que eu tenho...
------------------::::::::.......@Isso inclui Você!!!

alice disse...

this words i write keep me from total madness, said c. b. over the feeling. (desculpe o inglês, mas foi o que o seu poema me inspirou e recordou) um grande beijinho.

maria disse...

E como doem esses "nós do silêncio"!!!
Um belo e dolorosamente lúcido poema...
Um beijo

herético disse...

os grandes poetas (como tu) ardem nas palavras em que se imolam...

grande. enorme poema.

Sophiamar disse...

Há sonhos que se rasgam em dolorosos pedaços mas sempre haverá oportunidade de voltar a sonhar.

Beijinhossss

O Profeta disse...

Esta é a alma que voa de um Profeta
Ao encontro do teu sentimento
Este é o sal de alva espuma
Que te ofereço e diadema de espanto…

Olhos de alma, da tua alma
Quero-os no cais da minha chegada
Espero por ti em manto de ternura
No encontro da minha caminhada


Bom fim de semana

Mágico beijo

Graça Pires disse...

Bem hajam pelas vossas palavras.
Um beijo a todos.