14.6.21

Viagem

Ana Pires Livramento

Não importa se na concha da mão 
continuo a proteger os gestos inquietos. 
Sempre criei rumos desacertados para os sonhos. 
Há um tempo restrito para os numerosos 
anseios que queremos eternos. 
Em lugar algum se assinala a aflição do olhar 
quando fugimos do assomo do medo 
com desnorteados passos. 
Talvez uma geografia pessoal revele 
as coordenadas que as nossas sombras 
desenham no vento como ficções 
em que a viagem recomeça 
cada vez mais perto do início de tudo. 

Graça Pires 
In: Acanto: revista de poesia. Leiria: Hora de Ler, 2021, p. 54

56 comentários:

- R y k @ r d o - disse...

Poema brilhante que fascinou o meu ego, ler.
.
Uma 2ª feira feliz
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

Roselia Bezerra disse...

Sempre criei rumos desacertados para os sonhos.

Bom dia de serenidade, querida amiga Graça!
De viagem em viagem, vamos sonhando, amando e vivendo.
Há sempre um retorno ao início da pureza da alma, da sua transparência, do seu afeto mais sincero numa viagem do bem.
Tenha uma nova semana abençoada!
Beijinhos fraternos de paz e bem

Ana Freire disse...

Rumos poéticos... que sabem tão bem apreciar... e descobrir ao sabor da sua profunda inspiração, Graça...
Densidade e profundidade, nestas suas serenas palavras, que tão bem delineiam os desconcertos e aflições de cada viagem... inerentes à própria vida... pois sem dor... não se nasce... e sem ela, muito mesmo se aprende verdadeiramente a viver... ou a dar-lhe o devido valor...
Admirável, como sempre!... Um beijinho!!! Feliz semana, com saúde!
Ana

chica disse...

Tão linda poesia,Graça! És demais mesmo! beijos, tudo de bom, ótima semana! chica

Mário Margaride disse...

Poema sublime. Onde o desassossego da alma se manifesta, com persistente esperança, no rumo do coração.

Votos de uma excelente semana, amiga Graça.

Beijinhos!

Marta Vinhais disse...

Qualquer viagem é um recomeço e o sonho pode ser o ponto de partida...
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

baili disse...


tremendous beauty and depth find in this poetry dear Grace

yes everything traveling in circle ,reaches where it has started from ,we meet results at the last that grow from our action we did in the beginning ,harvest is dependent always on plantation ,so natural
blessings!

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Gostei bastante deste poema.
Um abraço e boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

São disse...

Que a viagem sempre recomece e com lindas paisagens...

Beijinho, Graça, boa semana

Cidália Ferreira disse...

Um encanto de poema! Adorei :))
*
Neste mundo aonde me permito vaguear
*
Beijos e uma excelente semana.

Andrea Giovanna disse...

Que lindo é profundo poema. Começar a semana com essa linda reflexão. Obrigada, bjs

bea disse...

É certo que criamos rumos desacertados para os sonhos. Mas quantas vezes não são eles a desacertar-nos o rumo.
Gostei, Poeta.
Boa semana:).

Luiz Gomes disse...

Boa tarde Graça. Obrigado por um poema lindo e especial que alimenta a nossa alma.

stella disse...

Llego a tu blog por primera vez y he disfrutado tu poesía, gracias por compartir
Un abrazo
Carmen

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Um poema muito belo e reflexivo em que os contornos da nossa existência por vezes nos desnorteiam os passos, na fuga dos medos que nos invadem. «Talvez uma geografia pessoal revele as coordenadas que as nossas sombras desenham no vento como ficções em que a viagem recomeça cada vez mais perto do início de tudo. »
Um final sublime!
Gostei imenso deste poema, como sempre, escrito com o seu Enorme talento poético.
Um beijinho e uma boa semana, minha Amiga Poeta.
Ailime

eli mendez disse...

Los sueños tienen diferentes direcciones
Pueden llevarnos por rumbos diferentes
nunca sabemos si es el correcto
lo importante es que sea el rumbo del corazon
finalmente el destino decidira si ha valido la pena el viaje. Un abrazo enorme y felicidades por el gran poema!!!

Ulisses de Carvalho disse...

que poema bonito, Graça!
"Sempre criei rumos desacertados para os sonhos." sinto que me identifico muito com esse verso. um beijo!

Maria Rodrigues disse...

Que cada viagem traga um pouco de sossego à alma e sonhos renovados.
Nostálgico e belo poema.
Beijinhos

José Carlos Sant Anna disse...

Gosto da justeza do título do poema. A partir da configuração que se vislumbra metaforicamente no poema, parece afirmar-se a consciência de um Eu em diversas etapas de um percurso como se uma viagem fosse. É sempre bom ler-te, minha amiga. São sempre muitíssimos bem construídos os seus poemas!
Uma boa semana para ti, cuidando-se, minha amiga!
Um beijo,

carlos perrotti disse...

Estamos sempre jogando o mesmo jogo, recomeçando de novo, reinventando-nos entre saudades e experiências, tentando manter intactos antigos sonhos...

Outro grande poema, Graça, amiga. Cuide-se bem, por favor. Abraço grande!!

Cléo Gomes disse...

Lindos e verdadeiros versos.
Parte de uma reflexão monóloga que todos deveriam fazer.
Pois todos retornamos ao início.

Beijinhos e boa semana, flor!

Tais Luso disse...

Gosto muito, querida amiga, quando os poemas revelam inquietações da alma e verdades nossas. Gosto mais é desse pé no chão! Que possam dar caminho para nossas reflexões e tudo o mais que possa inspirar.
Uma feliz semana, querida Graça, com muita paz.
Beijinho

Marli Soares Borges disse...

Boa noite, Graça.
Um lindo e fascinante poema. Gostei de ler e refletir. Talvez as ficções nos revelem o que sempre soubemos: que a nossa caminhada na vida está sempre em busca de nossa essência.
Bjs
Marli

Siby disse...



Que hermoso haz delineado
este grandioso poema, un
placer visitarte Gracia.

Besitos dulces

Siby

Juvenal Nunes disse...

Gostei do poema, que reflete a permanente inquietação que nos assola, no enfrentar da vida.
Abraço poético.
Juvenal Nunes

Mariazita disse...

Para a inquietação da alma... só mesmo a calma interior.
Os sonhos, não passando de sonhos, têm de continuar vivos!
Muito lindo, este poema.
Parabéns!

Desejo uma semana feliz
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Maria João Brito de Sousa disse...

MAGNÍFICO POEMA, GRAÇA.

SEM DÚVIDA, A DADO MOMENTO FOI-ME ABSOÇUTAMENTE ESSENCIAL INVERTER A MARCHA, MUDAR AS COORDENADAS E VOLTAR AO PONTO DE PARTIDA...

A VIDA DEU-ME UM BRUTAL EMPURRÃO MAS PERMITIU-ME RETORNAR À MINHA GEOGRAFIA
PESSOAL...

UM BEIJO

manuela barroso disse...

Nem todos possuem a clarividência de de gerir os seus sonhos nem a capacidade de discernir até onde se pode sonhar
Muito menos ainda de , tão genialmente, expor este trocadilho de uma forma tão bela, Graça
Como gostei, minha amiga!
Aquele abraço

Ana Bailune disse...

Assim na terra como no céu. Belíssimo poema, Graça!

silvioafonso disse...

Não basta saber fazer versos para
ser poeta.
É preciso saber dizê-lo da forma
que o sente ou não se é tão grande
quanto você, Graça querida.
Um beijo.

ManuelFL disse...

Sempre criei rumos desacertados para os sonhos.
Adorei o poema e a foto da Ana.

© Piedade Araújo Sol disse...

Graça

um poema que nos transmite o desassossego do Poeta.
muito belo, como são todos os seus poemas.
Tenha uma semana abençoada com muita saúde.
Beijinhos
:)

Teresa Isabel Silva disse...

Bonitas palavras para nos fazer pensar!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram | Youtube

Pedro Luso disse...

Olá, minha amiga Graça, gostei muitíssimo do seu poema, com suas belas imagens poéticas e melodiosas. Um poema, para mais de uma leitura.
Parabéns, poeta.
Uma excelente semana, com muitos saúde e paz.
Beijos, amiga.

solfirmino disse...

Essa é a fronteira da liberdade humana: a morte não pede licença, não somos eternos, por isso não entra nas coordenadas da escolha do homem. O poder sobre-humano da morte, mutilando a liberdade, é simbolizado pelo vento que maneja o tempo e vem anunciando, na sua fúria indômita, o medo, a dor... Fabuloso poema, amiga!
Beijinho

partilha de silêncios disse...

Muito belo e reflexivo.
Uma semana muito feliz.
bjs

Agostinho disse...

Com a palma da mão se alisam as águas que correm
na vida. Contrariamente ao dito popular
- "As águas que correm sob a ponte nunca são as mesmas" -
eu digo que são.
E vão acalmando domadas ou de exaustão
à medida que se aproximam da foz.
A viagem faz-se por ciclos e em círculos. A água é sempre a mesma.
A belíssima poética de Graça Pires, aqui emprestada à Acanto do Lis.
Gostei muito querida Amiga.
Saúde e um beijo.

Mário Margaride disse...

Olá, amiga Graça.
Passando por aqui, relendo este lindo poema, e desejar uma excelente quarta feira!

Beijinhos, com muita saúde.

Fá menor disse...

Muito bonito, amiga Graça.
Apesar de todos os ventos, há que recomeçar sempre.

Beijinhos.

Franziska disse...

Em lugar algum se assinala a aflição do olhar
quando fugimos do assomo do medo
com desnorteados passos.

Versos que conducen al pensamiento profundo y que se expresan con belleza. Ha sido para mí un placer la lectura de este poema. Muchas gracias por compartirlo. Beijinhos

teresadias disse...

Uau!!!
Querida amiga Graça, é belíssimo este teu poema, e belíssima a fotografia de Ana Pires Livramento.
Vou daqui encantada. Por certo voltarei.
Beijo, boa semana, saúde.

Isa Sá disse...

Bonito poema.

Isabel Sá  
Brilhos da Moda

Jaime Portela disse...

Com o passar do tempo, as viagens tornam-se cada vez mais curtas.
Por isso, é importante não parar, de andar, de escrever. de amar, etc., etc.
Grande poema, gostei imenso.
Bom resto de semana, amiga Graça.
Beijo.

Megy Maia disse...

Querida amiga, Graça!
Que o tempo cante e nos encante.
E que a poesia sempre perdure.
O curto por vezes beija o eterno!
Um beijinho e um continuação de uma abençoada semana.
Megy Maia🍁🌼🍁

teresa p. disse...

"Há um tempo restrito para os numerosos anseios que queremos eternos."
Poema profundo que inquieta e faz pensar.
Gostei muito de ler e analisar este Grande e Maravilhoso poema e também da fotografia da Ana. Parabéns!
Beijo.

Majo Dutra disse...

~~~
Continuemos sempre reinventando e iniciando novas viagens...

Tudo bom, Poeta e Amiga. Beijinhos.
~~~~~~

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite Graça
Lindo poema, felizes dias. Enorme abraço

Rajani Rehana disse...

Mind blowing post

Mário Margaride disse...

Olá, amiga Graça!
Passando por aqui, relendo e viajando neste belo poema...

Votos de um excelente fim de semana!

Beijinhos!

Emília Pinto disse...

Estamos aqui de passagem, numa " viagem " que um dia terminará, não sabemos quando, mas terá um fim. Até aqui temos vivido o melhor possivel, contornando obstáculos, sonhando, sofrendo, acreditando sempre que o dia de amanhã seja melhor que o de ontem. Somos bastante inquietos e às vezes muito exigentes com a vida pedindo-lhe sempre mais e mais, esquecendo-nos que o principal a pedir é SAÚDE; sem ela tudo o resto pouca importa. É próprio do ser humano correr , correr e correr atrás daquilo que acha fundamental para atingir a tal da felicidade, esquecendo-se ele que, quanto mais corre, mais a viagem encurta e, quando chegar à última estação tem obrigatoriamente de abandonar o percurso sem levar nada do que conquistou com tanta correria. É bom que pensemos na importância das nossas acções e saibamos distinguir o essencial do fútil ; já deixamos para trás coisas que pensávamos indispensáveis e, agora, ao pensarmos nelas, chegamos à conclusão que não tinham importância nenhma e que perdemos com elas tempo precioso. Ainda estamos a tempo de mudar , de começar a dar valor ao que realmente importa e viver o tempo que nos resta com mais qualidade; a viagem é curta, Amiga Graça. Como sempre um belo poema, um alerta em forma de poesia. Obrigada e SAÚDE! Estes tempos conturbados de pandemia têm trazido muito sofrimento e encurtado a " viagem" de tanta gente...
Beijinhos!
Emilia 🙏 🌻

Anete disse...

A vida é uma bela viagem que requer coragem paciente. Belo poema, querida Graça.
Bjs e bom sábado

JUAN FUENTES disse...

Los poemas son las flores de los poetas.

Micaela Santos disse...

Gosto muito do seu estilo!
A sua imaginação, criatividade e sensibilidade com as palavras são notáveis! Cada poema seu é uma viagem!
Parabéns!

pensandoemfamilia disse...

No desassossego um belo poema de busca da essência. Bjs

Parapeito disse...

É por isto que volto sempre !
Que viagem!
Faz nos pensar e sonhar
Abraço doce Graça ****

Ana Freire disse...

Que embarquemos sempre em viagens... que jamais nos afastem de nós!...
Mais uma viagem de excelência, que por aqui, nos foi permitido fazer... ao sabor, das suas profundas e tocantes palavras, Graça!
Um beijinho grande! continuação de um excelente fim de semana!
Ana