26.8.19

Em seara alheia


Nos mastros

Nos mastros do sol, evadi-me das marés
e dancei em labirintos de luz.
Tu eras o brilho faminto, cobrindo de
assombro meus sonhos vadios.

Atravessei tuas mãos no sobressalto dos dedos
e desenhei sombras na melopeia da noite.
Perdi-me no tempo insone
e deixei-te no espaço, versos dos nosso laços.

Pernoita agora nas flores das asas das andorinhas
carrega o meu sorriso nos teus braços.
Eu
farei de tuas mãos o meu abrigo
no sangue que arde em júbilo contigo.

Manuela Barroso
In: Luminescências. Seda Publicações, 2019, p.80

46 comentários:

chica disse...

Sempre bom ler poesias da nossa querida Manuela! Linda! beijos às duas e ótima semana! chica

carlos perrotti disse...

Muito obrigado, Graça, por nos apresentar a esta poeta que já Turner, amarrado ao mastro pra olhar cara a cara com a tempestade, teria gostado de apreciar...

Muito obrigado amiga Graça, e um grande abraço.

baili disse...

i will make your hands shelter

absolutely deep and intriguing dear Grace
melancholy and grieve has numerously described in poems of your's and the poets you share

sublime poetry sharing by you my friend

Majo Dutra disse...

O traço inconfundível da poesia da Manuela,
onde a beleza das imagens não ofusca o teor
das sua mensagens sentimentais...
Um belo trabalho na desconstrução de frases
e palavras e busca da essência.
Abraços carinhosos para ambas.
~~~~

Anónimo disse...

também tenho sonhos vadios rsrsrs
que lindo seu blog e esse poema. Vou seguir.

Beijos

silvioafonso disse...

Quanta inspiração tens, minha amiga.
Inspiração porque teu trabalho não
é fruto da imaginação, mas do que
sentes.
Um beijo, parabéns e bom dia.

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Uma excelente partilha a publicação deste poema da Manuela Barroso, que muito admiro também!
Muito obrigada, minha Amiga e grande Poeta!
Um beijinho e uma semana muito abençoada.
Ailime

bea disse...

Que luminiscências tão jeitosas e poéticas, as de Manuela Barroso.

Marco Luijken disse...

Wonderful words.

Big hug, Marco

Manuel Veiga disse...

Graça,

gosto muito da Poesia da Manuela

e este belo poema é nem ilustrativo do seu "universo" poético

beijos (repartidos)

grato pelas tuas referências, no Xaile de Seda, da nossa comum amiga Olinda

Marta Vinhais disse...

Uma declaração de amor que enche a noite....
Obrigada pela partilha e pela visita....
Beijos e abraços
Marta

Ani Braga disse...

Olá Graça querida,


Lindo poema...
Delicioso de ler...

Beijos
Ani

A Casa Madeira disse...

Gostei do poema.
Quería me lembrar de quem é esse trabalho na imagem mas
me esqueci, vi em algum lugar a pouco tempo.
Obrigada pela sua presença lá na casa.
Bom finalzinho de mês.

A Paixão da Isa disse...

é sempre mt bom passar por aqui e ler pois é as as andorinhas elas levam sim adorei bjs

JUAN FUENTES disse...

Leer,amar las letras,es el mejor camino de aumentar la cultura

Maria Emilia B. Teixeira disse...

Lindo!
... carrega o meu sorriso nos teus braços.
Eu
farei de tuas mãos o meu abrigo.
Boa semana.Bjs.

Ana Paula disse...

Linda poesia! Bela imagem!

Humberto Maranduva disse...

A evasão do desejo, em nome da luz, ilumina sempre uma procura, uma busca, uma partilha. Mas a noite, ainda que recitativa e melódica, contrapõe o puro instante do silêncio que as palavras anunciam... e é no fim que tudo re-começa, afinal, "no sangue que arde em júbilo contigo."
Manuela Barroso é uma poetisa que conheço pessoalmente. Este é só um exemplo mais do seu talento poético.
Um abraço, Graça Pires.

Isa Sá disse...

Bonito poema.


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Olinda Melo disse...


Querida Graça

Obrigada por nos ter trazido este belo poema da
Manuela, onde navegamos em labirintos de luz e
sonhos vadios. Estes voltarão quando o tempo
das flores se fizer presente.

Beijos.

Olinda

Laura Ferreira disse...

Não conhecia e gostei muito!

As Mulheres 4estacoes disse...

Linda partilha! Poder se abrigar entre mãos queridas é um acalento ao coração.
Um abraço
Sônia

Ana Bailune disse...

Belíssismos versos!
Também não conhecia.
Abraços!

Pedro Luso disse...

Pois é, querida amiga Graça, quando deixo de ler os teus belos poemas leio poemas que escolhes para homenagear outros poetas, como ocorre agora com o poeta Manuel Barroso, que não conhecia. E desse poeta escolhes esse ótimo poema.
Uma excelente semana, Graça.
Um beijo.
Pedro

Anete disse...

Com uma só palavra, "beleza"!...
O meu carinho nesta terça-feira, Graça...

Sinval Santos da Silveira disse...

Minha Mestra, Graça Pires !
Que belos versos são vertidos, pela Poetisa
Manuela Barroso !
Parabéns, pela seleção, Amiga.
Uma ótima semana e um carinhoso abraço, aqui
do Brasil !
Sinval.

Jornalista Douglas Melo disse...

Amiga Graça,
Eu conhecia Francisco Manuel Barroso da Silva, o Barão do Amazonas...
Mas, esses versos foram um achado.
Mais um belo poema, trazendo muitas sensações possíveis a todos nós!
Beijos!!!

lanochedemedianoche disse...

Bellísimos versos que me llegan deliciosos.
Abrazo

Agostinho disse...

Um poema nos mastros da maturidade. Desafia-nos do alto, independentemente do jogo dos opostos. Nas metáforas a patine do belo assim o prova.
Beijo, Amiga Graça.

alfacinha disse...

Um belo poema com versos agradavéis
abraços

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Lindos versos.
Gosto de ler assim livremente,
sem pressa e com alma.
Bjins
CatiahoAlc.

Às margens de mim. disse...

Tudo aqui é belo e de muita sabedoria. Obrigada pelas voltas e comentários em meu bloguinho. AbraçO!

José Carlos Sant Anna disse...

Manuela Barroso é para ser lida e jamais ser esquecida.
Bem lavrado o poema. Imagens de águas fundas. Mal findei o arrepio da leitura, fui em busca de outras pérolas da sua lavra. Bela partilha!
Beijo, minha amiga Graça!

Ana Tapadas disse...

De muita sensibilidade!

Beijinho, Graça

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Boa tarde, Graça,
obrigada por compartilhar conosco tão belo poema.
A beleza das palavras, o ritmo bem feito, as metáforas, muito belo e sensível. Abraços!

Tais Luso disse...

Olá, querida Graça, me destes a conhecer a poeta Manuela Barroso que eu não a conhecia.
Irei atrás para saber mais sobre ela, gostei muito.
Um ótimo domingo, amiga.
Beijo!

Emília Pinto disse...

Ando com frequência por esta " seara " que conheço há já alguns anos, e saio de lá sempre com a alma quieta e serena ; o anjo azul faz questão de nos aquietar com palavras de grande simbolinho e aqui, embora, por outras mãos, nos mostra que há sempre um " mastro " pronto a receber-nos quando, em " marés " mais altas, revoltas e tempestivas, nos sentimos um pouco perdidos com medo de nelas nos afogarmos. Temos de manter a esperança e procurar um refúgio para os nossos desalentos tão frequentes neste nosso mundo actual; haverá sempre uns braços abertos que nos acalentem e confortem. O tempo vai passando, vai deixando as suas marcas e por vezes esse nosso desencanto parece aumentar, surgindo com ele, um medo maior de naufrágio. Querida Graça, gostei muito de ver aqui um lindo poema da nossa amiga Manuela e quero dizer-te também que, aos poucos, estou a voltar à convivência com os meus amigos de blog de quem já sentia saudades. Espero que esteja tudo bem contigo e com os teus, principalmente, todos, com muita saúde. Um beijinho e a minha sincera amizade
Emilia

Alice Alquimia disse...

Seu poema é simplesmente fantástico.

Sam Seaborn disse...

"Atravessei tuas mãos no sobressalto dos dedos
e desenhei sombras na melopeia da noite."

Palavras tão belas, sentidas e apaixonadas. Gostei muito. Votos de bom Domingo

© Piedade Araújo Sol disse...

Um belo poema da Manuela.
Este ainda não tinha lido!
Belissima partilha.
Beijinhos para ambas.
:)

Manuel Veiga disse...

talento enorme o da nossa Amiga Manuela Barroso
tenho enorme admiração pelo seu "universo poético" e pela estética da palavra
que tão bem cultiva...

este poema é magnífico.

beijos (para ambas)

Roselia Bezerra disse...

Bom dia de Setembro, querida amiga Graca!
"Perdi-me no tempo insone
e deixei-te no espaço, versos dos nosso laços."
Na insonia ou despertos, os poetas de alma nos encantam.
Manuela e voce sao uma dupla poetica da melhor estirpe.
Sejam abencoadas neste mes!
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

teresa dias disse...

Olá, querida amiga Graça!
Gostei de mais uma inspirada e inspiradora partilha tua.
Beijo.

manuela barroso disse...

O Tempo some e consumiu outro tempo.
Este adiar de que são feitos os dias, tem também o seu final.
E chego a tua casa, onde me acolhes com um escrito meu e ao mesmo tempo, onde o meu interior se sentiu tão enternecido pelas palavras de amigos a quem tão gentilmente deste a conhecer luzes das "Luminescências"
Senti o carinho a afagar a minha alma, com palavras de uma gentileza e amabilidade tão marcantes ,que não contive o meu regozijo e emoção interiores para com todos que se pronunciaram com tanta afabilidade.
Obrigada, minha amiga, pelo teu gesto. Mas eu sei que tu és enorme na poesia e nos sentimentos!
Obrigada a todos os amigos que me dirigiram através de ti, as suas palavras, o seu sentir, a sua amizade
Abraço terno para todos!

Graça Alves disse...

Uma seara alheia muito interessante, Graça!
Como sempre, boas escolhas e simpatia na divulgação.
Beijinhos

Carlos Augusto Pereyra Martínez disse...

El verso de cierre de este poema de tu invitada, cuánto dice del amor y la esperanza. Un abrazo. Carlos