30.8.21

Memórias de Isadora XII


No cetim do meu corpo
atraquei as barcas do regresso 
para me não doer 
qualquer ausência, qualquer exílio. 

Nele guardei o novelo 
luminoso dos sentidos, 
à flor de cada gesto 
e me arrostei de melodias 
e de cor, com fios invisíveis 
ajeitados ao legado 
da época que me coube. 

Manipulei o espaço para dialogar 
com a música a impiedade 
da guerra e do caos. 
Para diluir o absurdo inscrito 
nos olhares de toda a gente. 

Graça Pires 
De Jogo sensual no chão do peito, 2020, p. 48

52 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Mais um belíssimo poema que reli com o mesmo entusiasmo da primeira vez.
Amiga desculpe a ausência. Além do problema dos olhos andei aí quinze dias com tensões a rondar os 200, tendo mesmo ido duas vezes para o hospital com 229-130 e 217-126 respetivamente. Felizmente desde quarta feira passada com a mudança de medicação, tem-se mantido entre os 127-77 e os 138 -78.
Abraço, saúde e uma boa semana

chica disse...

Sempre lindas tuas poesias,Graça! Que tua semana também assim seja! beijos, chica

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um belo e excelente trabalho poético.
Um abraço e boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

Mário Margaride disse...

Mais um belíssimo poema aqui nos presenteia, amiga Graça!
Graciosidade, beleza, e seusualidade, contidas nestas belas palavras.

Votos de uma excelente semana!
Beijinhos!

Mário Margaride

http://poesiaaquiesta.blogspot.com

Roselia Bezerra disse...

Boa tarde de paz, querida amiga Graça!
No cetim do meu corpo
atraquei as barcas do regresso
para me não doer
qualquer ausência, qualquer exílio.

Sensacional! Delicado e intenso.
"Da época em que me coube"
Lindo verso, querida!
Memórias inesquecíveis.
Tenha uma nova semana abençoada!
Beijinhos com carinho de gratidão

Marco Luijken disse...

Hello Graça,
Nice and romantic words. Very special.

Warm regards,
Marco

brancas nuvens negras disse...

Isadora, sempre uma fonte de inspiração.
Um abraço

São disse...

Continuo a gostar da tua poesia e por isso publiquei um poema teu no "são".

Beijinho, Amiga, boa semana :)

Às margens de mim. disse...

É uma nova surpresa a cada vez que venho aqui. Excelente sua poesia. Obrigada pelas vezes que comentou lá no meu cantinho. AbraÇo!

lis disse...

Perfeita junção do corpo às barcas Graça ,para evitar o caos da ausência.
Um jogo sensual que vou colhendo dos suas escritas, gostosas de ler sempre que vemos barcas ao longe , distanciando a cada dia_ como o tempo.
Bonito muito bonito Graça
felizes dias, amiga

Lucinalva disse...

Olá Graça
Ótima poesia, um forte abraço.

Cidália Ferreira disse...

Gosto muito dos seus poema. Obrigada pela partilha!:)
--
Esperava ser a novidade do amanhecer
.
Beijo, e uma excelente semana.

Malindha Erba disse...

Que bonita poesía ♥

Ana Freire disse...

A música e a dança, como refúgio de um impiedoso mundo para a época...
Um belíssimo poema, onde a densidade emocional, se atinge de uma forma leve... como os passos de uma bailarina...
Adorei cada palavra, Graça! Um beijinho! Votos de uma feliz e inspirada semana, com saúde, para si e todos os seus!
Ana

Marta Vinhais disse...

Um poema delicado em que as memórias viajam pela sensualidade eterna da dança.
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Carlos Augusto Pereyra Martínez disse...

No puede condenarse al olvido, lo que hace parte de nuestra historia afectiva y amorosa. La guardamos como en tu poema, con gran celo. Un abrazo. Carlos

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Os seus poemas sobre Isadora são de uma beleza ímpar!
Como este em que o virtuosismo da sua poesia está bem patente!
Obrigada, minha Amiga e enorme Poeta, por este momento tão belo.
Beijinhos e uma boa semana.
Ailime

carlos perrotti disse...

Arte do livre movimento dizem que Isadora fez com o corpo (acredito) como poesia até ao indizível você faz com seus versos, Graça. Eu vejo e releio.

Cuídese ainda bem. Abrazo grande, Poeta.

Luiz Gomes disse...

Boa tarde minha querida amiga Graça. Obrigado pelo lindo poema, cada dia fico feliz pela sua maravilhosa escrita. Aguardamos mais um lindo capítulo. Boa semana e com muita saúde.

Os olhares da Gracinha! disse...

Também gosto do conteúdo poético!!! 👏👏👏

JUAN FUENTES disse...

Lo tuyo es la cultura.

Magda Carvalho disse...

mas que bonito poema
http://retromaggie.blogspot.com/

betonicou disse...

Boa noite , Graça! Como sempre , um poema impecável, de uma beleza inspiradora impar. Gosto imenso de seus textos escritos com verdadeira musicalidade de poesia. Obrigado por mais essa excelente leitura. Grande beijo.

J.P. Alexander disse...

Bello poema , se siente la pasión en cada verso. Es un lindo homenaje a Isadora. Te mando un beso

Pedro Luso de Carvalho disse...

Olá, amiga Graça, gostei muito de ler esse poema, escrito com sensibilidade e delicadeza.
Belíssimo!
Uma boa semana, com saúde e paz.
Beijo, amiga.

Isa Sá disse...

Mais um bonito poema que vim cá conhecer!


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Emília Pinto disse...

" Os absurdos " continuam em todos os aspectos e se Isadora teve de arranjar maneira de os ultrpassar e de os aceitar, nós temos de fazer o mesmo. As épocas são diferentes, mas a estupidez do ser humano continua, embora com uma maior sofisticação; há guerras terriveis, fome, violência contra mulheres e crianças e, para piorar a nossa situação, nenhum factor nos escapa; a informação entra-nos pela casa dentro e, por mais que queiramos não conseguimos evitar todos os horrores que se passam no mundo. É certo que não podemos, nem devemos alheramo-nos deles, mas são tantos, Amiga, que não conseguimos manter a serenidade tão necessária ao nosso dia a dia; só os insensiveis conseguem ficar imunes ao efeito de tamanhas desgraças. Obrigada por mais um poema sobre Isadora que serve, na perfeição a cada um de nós. Beijinhos, Amiga Graça e SAÚDE para todos aí em casa
Emilia

solfirmino disse...

É isso, em cada época, uma vestimenta, uma canção para lembrar. E alguns amores também. De que é feita a vida de cada um?
Um beijinho, minha amiga

Rajani Rehana disse...

Mind blowing blog

A Paixão da Isa disse...

que bonito mas é normal pois aqui tem sempre lindos poemas bjs saude

Fê blue bird disse...

"Manipulei o espaço para dialogar
com a música a impiedade
da guerra e do caos.
Para diluir o absurdo inscrito
nos olhares de toda a gente. "

Só manipulando a realidade, conseguimos diluir o pranto que nos consome o olhar.

Como sempre, oferece-nos um poema sublime, admiro-a amiga Graça.

Um beijinho.

Fá menor disse...

Acho que também terei de atracar em mim as barcas do regresso. Há ausências que me doem por demais.

Muito bonito poema. Parabéns!

Beijinhos e boa semana!

Manuel Veiga disse...

um poema superelativo da excente s+erie "ISADORA"
que admiro profundamente

beijos, ate reve, querida Poeta

Tais Luso de Carvalho disse...

Mais um belo poema que você nos entrega, querida Graça, e ficamos pensando, refletindo, e tudo tem a sua lógica.
Belíssimo como todos os poemas que nascem de sua alma!

Beijinhos e uma feliz semana, cuide-se bastante!

"Manipulei o espaço para dialogar
com a música a impiedade
da guerra e do caos."

Maria Emilia B. Teixeira disse...

Bela escrita. Boa semana. Que venha setembro! Bjs.

ManuelFL disse...

Manipulei o espaço para diluir o absurdo inscrito
nos olhares de toda a gente.

Estes poemas deslumbram e fazem pensar.
Um dom da nossa poeta favorita.

Bjs.

Mário Margaride disse...

Olá, amiga Graça.
Passando por aqui, relendo este excelente poema, que muito apreciei, e desejar continuação de ótima semana, com muita saúde.
Beijinhos!

Mário Margaride

http://poesiaaquiesta.blogspot.com

Anete disse...

Bonito poema onde expressa as emoções bem dosadas na dança da vida.
Feliz Setembro, querida Graça. Bjs

José Carlos Sant Anna disse...

Outro belo poema em louvor a Isadora, reintegrando-a ao seu tempo “me arrostei de melodias / e de cor, com fios invisíveis / ajeitados ao legado da época que me coube". Ela que nos deixou um grande legado não apenas na dança. Sempre intensa em tudo que fazia, sempre fundindo corpo e espírito. “Manipulei o espaço para dialogar/ com a música a impiedade da guerra e do caos”. Sempre ensinando e inspirando o sentido da liberdade na arte.
Cuide-se, minha amiga! Cuide-se!
Tenha Um dia inspirador!
Beijo,

Maria Rodrigues disse...

Quantas vezes temos de manipular o espaço, para encontrar a melodia certa, que nos ajude a seguir em frente.
Belíssimo poema.
Beijinhos

Agostinho disse...

A Isadora agora e sempre
De volta
à harmonia do movimento
tão necessário ao corpo
vivo
Acorda-nos a Poeta na palavra
os sentidos

Um poema muito belo, Amiga Graça Pires
aliás, não "consegue" fazê-lo por menos.
Parabéns.
Beijo com votos de saúde.

Olinda Melo disse...


Isadora na sua batalha com a "época que lhe coube",
procurando impôr a sua arte e a sua maneira de
ser.

Belo poema, amiga Graça, em que interpreta
sabiamente a vida e os sentimentos dessa saudosa
dançarina.

Beijinhos
Olinda

Juvenal Nunes disse...

... E nos seus gestos cénicos dirigiu a sua ação de uma forma proativa.
Abraço de amizade.
Juvenal Nunes

teresadias disse...

Mais um poema luminoso, minha querida amiga Graça.
Mais uma linda homenagem à bailarina revolucionária.
Venham mais... poemas bailados!
Beijo, um feliz Setembro.

teresa p. disse...

"... atraquei as barcas do regresso
para me não doer
qualquer ausência, qualquer exílio."

Mais um belo poema da maravilhosa série Isadora, de memórias reportadas à época que lhe coube viver, na interpretação emocional da nossa querida poeta.
Gostei imenso, como sempre, e também da imagem que o ilustrou.
Beijo.

Megy Maia disse...

A vida é uma dança!
Dancemos então até de madrugada embalada nas mágicas palavras!
Um dançante sorriso, querida Graça!
Megy Maia💛🌻💛

Jaime Portela disse...

Mais um excelente poema da série Isadora.
O somatório destes poemas é uma obra notável.
Bom fim de semana, amiga Graça.
Beijo.

Luiz Gomes disse...

Boa noite minha querida amiga Graça. Bom final de semana com muita paz e saúde.

Mário Margaride disse...

Olá, amiga Graça.
Passando por aqui, relendo este excelente poema, que muito apreciei. E desejar um feliz fim de semana, com muita saúde.
Beijinhos!

Mário Margaride

http://poesiaaquiesta.blogspot.com

LuísM Castanheira disse...

Reler este teu belo poema é sentir o chão de pés descalços, como se as palavras vibrassem ao som e à dança
Um beijo, Graça
Bom fim-de-semana. Cuidem-se

A.S. disse...

Maravilhoso o teu poema amiga Graça.
Dir-se-ia que as palavras tecem uma teia minuciosa
que aprisiona os rostos e as sombras.

Uma boa semana para ti, com muita saúde.
Um beijo.

Majo Dutra disse...

Foi realmente de uma personalidade bem inquieta,
facto excelentemente poetizado.
Beijinhos, Graça.
~~~~~