20.5.24

Em seara alheia

 





III - 2


Trazes cravado no ventre o amor como um búfalo
uma memória-casa que cresce rente ao rumor dos
   moinhos
Trazes o mar / uma pétala / um saguão de Julho
e vazados os olhos em afluentes de espuma

Trazes aberta como um pão
a construção da infância
e no coração / uma casca de tília / uma flor sepulcro

Trazes / no fim do Verão
uma meda de lume
um molusco / uma falésia-gávea
e
campainha-templo de pedra em calma
habitado de estorninhos e de diurnos cálices de vento
distante da cal e da ferrugem
o escafandro-tempo do poema

José Pedro Leite
In: Ascensor de sombras. Lisboa: Poética, 2022, p. 66


52 comentários:

Isa Sá disse...

Bem bonito.
Isabel Sá
Brilhos da Moda

brancas nuvens negras disse...

Um belo poema sobre a carga memorial que trazemos connosco.
Boa semana.
Um abraço.

Marta Vinhais disse...

As memórias felizes do Tempo em que tudo parece ser possível...
Lindo....
Beijos e abraços
Marta

chica disse...

Um lindo poema trazido e bem escolhido,Graça! Obrigadão pelo carinho. O rio aqui seguee baixando, agora reconstrução aos que tudo ou tanto perderam! beijos, chica

Fá menor disse...

Tão reflexivo!
Tanto que o tempo vai guardando dentro de nós!
Que os estorninhos não nos incomodem muito!

Beijinhos e boa semana!

Jaime Portela disse...

Gostei do poema, é muito bom.
Obrigado pela partilha.
Boa semana.
Beijo.

Jornalista Douglas Melo disse...

Amiga Graça,
Este poema caminha forte nos passos do búfalo.
Beijos e boa semana!!!

❦ Cléia Fialho ❦ disse...

Viceral, lindo demais.
Boa semana pra ti também querida poetisa.
Beijinhos no coração.

https://sensualidadeeerotimo.blogspot.com/

Mário Margaride disse...

Olá, amiga Graça,
Não conhecia este poeta. É sem dúvida um belíssimo poema!
Excelente partilha.
Deixo os meus votos de uma excelente semana, com muita saúde e paz.
Beijinhos, com carinho e amizade.
Beijinhos, com carinho e amizade.

Mário Margaride

http://poesiaaquiesta.blogspot.com
https://soltaastuaspalavras.blogspot.com

bea disse...

Gostei muito dos versos, "Trazes aberta como um pão/ a construção da infância" parece-me até que é isso que todos somos e de algum modo nos espanta. Como se "a construção da infância" não fosse uma construção nossa, mas algo que em nós se vai fazendo e dura a eternidade de cada homem.
Acho linda e altamente meritória a divulgação que a Graça faz de outros poetas. Em nome deles, Bem haja

Luís Palma Gomes disse...

Li em voz alta e foi boa ideia. Um poema com um ritmo intenso, onde a descrição de um estado de expectativa e espera, está bem definido na expressão verbal do "Trazes". E este ato de receção continua empresta ao sujeito uma especial condição: alguém a quem a espera vale a pena, tantas são as imagens, os sortilégios, as singularidades que acabará por receber: "uma meda de lume"/", "uma falésia-gávea", "campainha-templo de pedra em calma
habitado de estorninhos" e finalmente "o escafandro-tempo do poema". Esse mesmo que nos permite sobreviver em contemplação a muitos metros de profundidade da espuma habitual que o vento produz na superfície.

Boa semana, Graça. Imensa a sua generosidade para com os camaradas-poetas (aqueles que vivem sob mesma condição, "na mesma camarata").
Beijinhos,

Rogério G.V. Pereira disse...

Li e reli estes versos
e achei-os demasiado densos
para chegarem à criança
que ainda trago dentro de mim

Procura nessa mesma seara
outro poema que nos fale de pão

Beijo
PS: guardo lugar para ti, no dia 28?

São disse...

Gostei de conhecer.

Amiga , beijinho de boa semana e saúde :)

Roselia Bezerra disse...

Boa tarde de Paz, querida amiga Graça!
Quantas coisas trazemos em nosso olhar...
O poema que você trouxe do poeta em pauta vai falando um mundo delas.
Muito forte é trazer no ventre "o amor como um búfalo"...
O ser humano é lotado de muito...
Tenha uma nova semana abençoada!
Beijinhos com carinho fraterno

Carlos augusto pereyra martinez disse...

Este poema nos muestra que el amor son tantas cosas, que caben en nuestros sentimientos por las cosas que son capaces de hablarnos desde su ternura. Un abrazo. Carlos

pensandoemfamilia disse...

Lindo poema e grata pela partilha. Boa noite

Pedro Luso de Carvalho disse...

Olá, amiga Graça, obrigado pela partilha
do poeta José Pedro Leite, que não o conhecia.
Gostei do poema!
Votos de uma boa semana, amiga, com saúde e paz.
Beijo.

J.P. Alexander disse...

Lindo poema. Me gusto mucho. Es tan romántico Te mando un beso.

Tais Luso de Carvalho disse...

Graça, querida amiga, gostei muito desse poema do poeta
José Pedro Leite, não o conheço. Sempre bom aumentar nossos
conhecimentos, obrigada, minha amiga!
Uma feliz semana!
Beijinho.

baili disse...

each word utterly beautiful !!!!!!
touches the heart strongly and melts the soul deeply

memories are not load but stuff of soul that she carries along so her darkness of physical existence can be lightened once in awhile :)
thanks for the gift loved it so much

Olinda Melo disse...


Um poema diferente nesta sua Seara Alheia, amiga Graça.
Com palavras intensas que nos fazem pensar na grande
profundidade que a poesia pode alcançar.
Obrigada por nos trazer este poeta, José Pedro Leite.
Boa semana lhe desejo.
Beijinhos
Olinda

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Um poema de um autor que gostei de conhecer.
Belo e muito profundo, construído por metáforas que muito apreciei.
Muito obrigada pela excelente partilha.
Beijinhos minha Amiga e Enorme Poeta.
Uma boa semana.
Emília

carlos perrotti disse...

Plena de sonoridad la voz visual del Poeta. Me ha encantado, Graça amiga.
Abrazo grande até lá.

maré disse...

" Trazes aberta como um pão/ a construção da infância "
Tão imenso este verso!... e eu que não conhecia nada do José Pedro Leite, fiquei com vontade de conhecer a obra dele.
De qualquer forma, pela longa conversa que mantivemos na viagem de regresso, aquando do lançamento de " Era madrugada em Lisboa; louvor a um dia com tantos dias dentro" imaginei que a sua produção literária deve ser muito interessante.
Umbeijinho, querida Graça. Espero-te bem.

Os olhares da Gracinha! disse...

Gosto do versejar 👏👏👏😘

Maria Rodrigues disse...

Profundo e belo poema.
Desconhecia o poeta, obrigado pela partilha.
Beijinhos

María disse...

Me ha encantado.

Feliz día.

Besos.

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Graça!
É tão maravilhoso
ler poemas tão profundos
e belos.
Encantada, deixo
Bjins e Abraço
CatiahoAlc.

teresadias disse...

"Trazes aberta como um pão
a construção da infância
e no coração / uma casca de tília / uma flor sepulcro".
Mais uma bela seara alheia, mais um poema extraordinário, mais um poeta que gostei de conhecer.
Um beijo querida Graça. Bom restinho de semana.

Anete disse...

Metáforas multiplicadas em todo poema, ótima reflexão.
O me abraço

Mário Margaride disse...

Olá, amiga Graça,
Passando por aqui, relendo este lindo poema que muito gostei, e desejar um bom fim de semana, com muita saúde e paz.

Beijinhos, com carinho e amizade.

Mário Margaride

http://poesiaaquiesta.blogspot.com
https://soltaastuaspalavras.blogspot.com

manuela barroso disse...

Navega-se no poema como um caracol que vai contemplando a superfície por onde passa.
Va ga ro sa mente para saborear.
Parabéns pela escolha e ao autor

Belíssimo , querida Graça.
Abraço grande!

Isa Sá disse...

Mais um bonito poema.
Isabel Sá
Brilhos da Moda

© Piedade Araújo Sol (Pity) disse...

Boa tarde Graça

Um poema muito bom embora um pouco denso, mas muito bem construído.
Gostei de conhecer este Poeta.
Bom fim de semana.
Beijo
:)

A.S. disse...

Muito belo o teu poema Amiga Graça!
Metáforas lindíssimas que nos apontam o rumo onde nos perdemos...

Um bom fim de semana, com muita saúde.
Um beijo.

chica disse...

Querida Graça, vi agora a tua grande perda e deixo os meus profundos sentimentos! Que toda família tenha forças pra essa hora enfrentar! Fiquem bem!
Meu abraço sentido, chica

Alécio Souza disse...

Querida Graça,
Acabei de ler a sua nova postagem no blog e imagino a sua dor, perder um membro da família nunca é algo que aceitamos, mas é a vida seguindo o seu curso natural. Achei belíssima a sua homenagem e desejo força pra você e sua família nesse momento de tristeza.
Meus sentimentos pra você, o tempo há de curar essa dor.
Um beijo!

Mário Margaride disse...

Amiga Graça,
Li a sua mensagem triste acima. A vida é feita destas coisas infelizmente.
Deixo os meus sinceros pêsames. Que a força e coragem a guiem neste momento triste e de dor.
Beijinhos com carinho e amizade.

Mário Margaride

Klaudia Zuberska disse...

Your poems are so beautiful. I love reading them. You must release them so that the world can know them!

Tais Luso de Carvalho disse...

Querida Graça, vi sua última postagem, amiga,
meus sentimentos, infelizmente temos de passar por essas dores.
Um beijo e meu carinho, minha querida.
🌹🙏🌹

Roselia Bezerra disse...

Bom domingo de Paz, querida amiga Graça!
Desejo que esteja bem melhor.
Há golpes inconsoláveis!
Tenha uma nova semana abençoada!
Beijinhos com carinho fraterno

Laura. M disse...

Que en paz descanse. Lo siento Graça. Mucho ánimo para tí y tu familia. Se ha ido pero os ha dejado mucho y bueno para recordarlo.
Un abrazo 🤗〰💕

Jaime Portela disse...

Os meus sinceros pêsames para a sua perda.
Um abraço solidário, minha querida amiga Graça.

Mário Margaride disse...

Estimada amiga Graça
Passando por aqui, para transmitir o meu pesar e minha solidariedade neste momento triste.
E desejar uma semana com tudo de bom.
Beijinhos, com carinho e amizade.

Mário Margaride

Fá menor disse...

Querida amiga Graça, respeitando o seu silêncio tão pesaroso, senti que deveria trazer-lhe a minha presença e deixar-lhe um abraço que lhe transmita a minha consternação e solidariedade. Que a paz de Deus se faça sentir! Ânimo e Fé!

Agostinho disse...

Apesar do amor,
do querer,
das mãos e abraços há
ramos da árvore que se despendem
na imensidão do tempo
da eternidade.
Um abraço sentido, Querida Amiga.

El Sentir del Poeta disse...

Querida amiga leí tu ultimo post, mi más sentido pésame para ti y tu familia.
Te dejo todo mi cariño y besos

Gaby Lirie disse...

Querida Graça, voltando ao blog novamente, e vim aqui apreciar sua bela poesia. Deixo meus sentimentos pela perda do seu irmão, que Deus conforte o coração de todos.

Um imenso abraço!

.dealer disse...

Olá Graça desculpa estas minha palavras sobre o texto que escreveste em memória do teu Irmão
è um feito tão sublime e cheio de Sentimento que só quem já passou por isso o consegue interiorizar. Também perdi o meu Irmão Zé faz oito anos agora em Junho por isso o compreendo tão bem Um Abraço cheio de Sentimento.
Desculpa o comentário aquí mas tens o texto barrado a comentários

Mário Margaride disse...

Boa noite, amiga Graça
Passando por aqui, para desejar uma feliz semana, com tudo de bom.

Beijinhos, com carinho e amizade.

Mário Margaride

http://poesiaaquiesta.blogspot.com
https://soltaastuaspalavras.blogspot.com

Pedro Luso de Carvalho disse...

Querida amiga Graça, venho para deixar o meu abraço
e a minha solidariedade para a família, pelo falecimento
de seu querido irmão.
Meu carinho, amiga muita paz.
Um beijo.

solfirmino disse...

Gostei muito da formação de palavras.
Beijinho
(Solange)