17.5.21

Memórias de Isadora VIII



Às vezes tinha vontade de fugir, 
de vaguear meus limites, 
de reter aquela harmonia 
que transbordava 
de meu corpo levianamente jovem, 
adolescentemente descuidado e feliz. 

Trazia comigo a inesperada 
melodia da coragem. 

Ninguém fica intacto à transfiguração 
das emoções em fôlego, 
em centelha exótica, em ímpeto, 
criando o fulgor do próprio equívoco. 

E incólume me senti 
da interdição dos sonhos. 

Graça Pires 
De Jogo sensual no chão do peito, 2020, p. 24

55 comentários:

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Excelente e belo poema.
Um abraço e boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

" R y k @ r d o " disse...

Imagem e poema lindíssimos. Deixo o meu mais fervoroso elogio
.
Uma semana feliz … Abraço fraterno.
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

Marta Vinhais disse...

Há um momento em que todos queremos fugir e ir para além dos limites...
Há quem o consiga através da dança, da música e de palavras... simplesmente...
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

R's Rue disse...

Beautiful.
www.rsrue.blogspot.com

brancas nuvens negras disse...

Um poema à arte e de homenagem a uma artista lendária.
Um abraço

chica disse...

Mais uma linda poesia.Dá gosto ler! beijos, ótima semana,chica

Daniel Costa disse...

Belo poema Graça Pires, gostei muito e refiro a ilustração outro verdadeiro poema. Bjs

solfirmino disse...

Querida amiga, as formas mais graciosas de libertação do corpo são a dança e o sonho. E isso você traduziu nesse poema.
Ótima semana, beijinhos.

Pedro Luso disse...

Olá, amiga Graça, um excelente poema que fala dos arrebatamentos da juventude, que quando se é jovem nem sempre se percebe o tesouro que é.
Um poema para mais de uma leitura, certamente.
Uma boa semana, minha amiga.
Um beijo.

Lúcia Soares disse...

Bom dia lindo texto 😍 bjs

A Paixão da Isa disse...

neste momento penso que deve haver muitos que gostavam de fuguir para bem longe deste momento que espero que em breve acabe e possamos voltar ao normal mais um lindo poema como so voce sabe escrever parabens bjs saude

bea disse...

Leio neste poema tão bonito o ímpeto ousado da adolescência e juventude e sua eterna incorruptibilidade.

teresadias disse...

O ímpeto da adolescência bem retratado num belíssimo poema.
Parabéns querida amiga poeta.
Beijo, boa semana, cuida-te bem.

São disse...

Que os sonhos nunca sejam interditos, Amiga!


Te abraço com voto de excelente semana :)

carlos perrotti disse...

Esta série sobre Isadora é excelente. Versos de poesia ilimitada, Graça. Guardarei esses particularmente na minha memória. Sensibilidade pura.

Grande abraço, Poeta. Cuide-se bem, por favor.

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Quanta sensibilidade na construção deste tão belo poema!
«Trazia comigo a inesperada melodia da coragem.»
A coragem e a ousadia que quando se é jovem nos abarca e faz ganhar asas nos sonhos.
Um poema lindo, muito lindo, de que tanto gostei.
Um beijinho e uma boa semana, com muita saúde, minha Amiga e Enorme Poeta.
Ailime

Elvira Carvalho disse...

A juventude é o tempo de todos querermos ir além dos limites. Uns conseguem-no outros não.
Abraço, saúde e boa semana

Mar Arável disse...

Seremos sempre um retrato da memória
nas palavras folheadas
Bj

JUAN FUENTES disse...

Los poemas forman una gran parte de tu cultura..

alberto bertow marabello disse...

L'armonia è riuscire a mantenere corpo e spirito sempre un po' adolescente.
Deliziosa poesia, amica poetessa.
Buona settimana con tanta salute.
Um beijo

Mário Margaride disse...

Memórias, que ficam enraizadas no universo das palavras que as descrevem.

Belo poema, amiga Graça!
Gostei muito.

Beijinhos, e boa semana!

Toninho disse...

Mergulhar no que fui e fiz.
Um juro que vivi Graça.
Lindo poema na sua mais linda arte.
Aplausos.
Semana bela para você.
Beijo amiga.

Siby disse...



Querida Graca, cuanta sensibilidad
hay en tus letras, fascinante tu poesía.

Besitos dulces

Siby

Juvenal Nunes disse...

Notável poema, em que é possível descortinar pontos de contato com a vida real de Isadora.
Abraço poético.
Juvenal Nunes

Maria Rodrigues disse...

E por vezes, as memórias surgem e nos lembram, a irreverência, coragem e sonhos da nossa juventude.
Um poema sublime.
Beijinhos

Maria João Brito de Sousa disse...

Ocorre-me, de repente, que não há lugar para o equívoco, nas danças de Isadora.

Ou cria beleza a partir da tradução da música em movimento e faz arte, ou não a cria e é uma farsa.

Aquilo que, em tempos, vi, foi arte.

O poema que acabo de ler também o é.

Beijo

Ana Freire disse...

Que o ânimo nunca nos falte... pois quando este está firmemente implantado na nossa alma... sempre relativiza as transfigurações do tempo...
Maravilhoso poema, com a sensibilidade e profundidade de sempre, e que tanto aprecio!
Um beijinho! Continuação de uma boa semana, com saúde, para si e todos os seus, Graça!
Ana

Sinval Santos da Silveira disse...

Mestra / Poetisa, Graça Pires!
Naveguei na subjetividade dos teus
sonhos e ímpetos da juventude!
Vi-me,em teu belo Poema,como um
"passageiro do tempo".
Admirei as paisagens poéticas,
inseridas em tuas letras mágicas...
Parabéns, grato pela partilha e
uma ótima semana, com o meu carinhoso
abraço,aqui do Brasil !
SAÚDE, Amiga.
Sinval.

Luma Rosa disse...

Oi, Graça!!
Somos a soma de nossos medos, talvez por isso os sonhos estejam sempre prejudicados! Mas a bailarina dança e continua a dançar nos sonhos!!
Beijus,

ManuelFL disse...

Ninguém fica intacto à transfiguração das emoções em fôlego, tal como aos poemas da Graça e às imagens que ela escolhe para nosso deleite.
Sempre nos encantam, nos perturbam, nos desafiam, celebrando a memória da extraordinária bailarina e mulher que foi Isadora Duncan.

Beijo

Anónimo disse...

muito belo, Poeta.
gostei muito deste "impeto"
e deste fulgor "equivocado" ..,

beijo, querida Amiga

Manuel Veiga

Mário Margaride disse...

Olá, amiga Graça!
Passei por aqui, relendo este belo poema. E desejar uma excelente quarta feira!

Beijinhos e muita saúde!

Luiz Gomes disse...

Boa tarde Graça, aguardando outros maravilhosos poemas como esse. Um grande abraço do seu amigo carioca.

saudade disse...

Que nunca nos falte a vontade de fugir, e de voltar...
Boa semana, beijo

eli mendez disse...

Nunca quedamos ilesos frente al paso del tiempo , a los sueños vividos
y a todo aquello por vivir.
Un poema intenso de una serie espectacular!
abrazo grande!
Buena semana!

Olinda Melo disse...


A adolescência é maravilhosamente inconsequente.
Nestes versos, minha amiga Graça, transmite-nos
essa força de Isadora, a pujança com que desafia
os seus limites...

Excelente a sua Poesia.

Beijos
Olinda

Agostinho disse...

"Às vezes"
para dizer sempre.
A juventude é sempre!
Depois,
às vezes pode ser a memória, ​
sempre,
até à eternidade
Dança!

Tão bonita urdidura das palavras de medida justa
Beijinho, querida Amiga Graça Pires.

Jaime Portela disse...

Mais um excelente poema da "saga" Isadora.
Gostei imenso, como sempre.
Continuação de boa semana, amiga Graça.
Beijo.

LuísM Castanheira disse...

"...vaguear [meus] limites,.."
no assombro do poema.
e releio-o como quem vê um filme de que gosta e, em cada visualização, descubra oculta revelação, nova paixão.
belo, querida amiga Graça.
um beijo, e saúde.

teresa p. disse...

Adolescência e juventude são idades de irreverência,de liberdade e de coragem para seguir os sonhos e vaguear nos limites.
Isadora e a sua dança libertadora e os seus sentimentos na interpretação emocional da Poeta. "Trazia comigo a inesperada melodiada da coragem"
Um poema maravilhoso,pleno de imagens que encantam. A foto também é muito inspiradora.
Gostei imenso.
Beijo

José Carlos Sant Anna disse...

“Trazia comigo a inesperada / melodia da coragem” e das palavras, transfiguradas das emoções em fôlego porque escrever é também respirar no desafio perene da página em branco.
É sempre uma emoção nova ler-te, minha amiga!
Um beijo,

© Piedade Araújo Sol disse...

Minha amiga Graça

que nunca nos falte a vontade de fugir, nem que seja para regressar de novo, mas totalmente redimidas.

que os sonhos nunca sejam interdidos. nunca! que seria de nós sem os sonhos (os nossos)

muito belo, tudo isto!

beijinhos

:)

Jeanne Geyer disse...

lindíssimo!!!! uma poesia arrebatadora, gostei muito, bjs

https://mulheresquecorremcomsapos.blogspot.com/

Fê blue bird disse...

Que bela e sensível homenagem a Isadora Duncan.
Um bailado de palavras, libertas e corajosas.

Grande beijinho amiga Graça.

Kinga K. disse...

Muy lindo ❤

Mário Margaride disse...

Olá, Graça!
Passando por aqui, relendo este excelente poema. E desejar um Feliz fim de semana!
Beijinhos!

Megy Maia disse...

Boa noite, minha querida amiga Graça!
Que o interdito nunca faça parte dos nossos sonhos!
Sonhar faz - nos sentir mais leves!
Um beijinho recheado de coragem!
Megy Maia🌻🌼🌻

Fá menor disse...

Belíssimo, Graça!

Que a "melodia da coragem" nunca se aparte de nós!

Bom fim-de-semana e beijinhos.

A.S. disse...

Belissimo Graça!
A Poesia é uma sublime forma de libertação!
Isabel Duncan, encontrou-a na dança, que lhe permitiu a sua realização plena!

Um bom fim de semana minha amiga, com muita saúde.
Um abraço!

Anete disse...

Gostei muito do poema. Totalmente cheio de belos sentimentos.
O meu carinho. Boa noite...

Vanessa Casais disse...

Tão verdade. Saudades desse tempo.

Beijinhos Graça e votos de uma boa semana,
Vanessa Casais
https://primeirolimao.blogspot.com/

Micaela Santos disse...

Que lindo e magnífico poema!
Gostei muito e idenfiquei-me, lembrei-me da minha adolescência e juventude, do meu corpo que era mesmo descuidado, principalmente de verão, com os dias ao sol, estendido sobre essas areias e rochas vulcânicas. Vontade de fugir a vaguear também tinha, as vezes ainda tenho!
Um beijo!

Parapeito disse...

Tão, tão bonitas as palavras!
Abraço e brisas doces ***

baili disse...

the depth of an innocent joy and thrill of enthusiastic heart that longs for simplicity in life and pure happiness free from pollution of vice and ill thinking :)

this is truly touching and most beautiful expression my friend ,i can relate as i am familiar to it :)

Teresa Almeida disse...

Por vezes falta-me tempo, mas sinto desejo de "vaguear meus limites" e venho.

Obrigada, querida Graça.

Beijos.