2.5.21

Grávida da noite


Alfredo Cunha

Grávida da noite 
soube, desde logo, 
que o filho não iria pertencer-lhe. 
Adoptaram-no. 
Antes de o entregar 
ela lavou-o, demoradamente, 
com as próprias lágrimas. 

Graça Pires 
De A solidão é como o vento, 2020, p. 13

72 comentários:

bea disse...

Vou pensar que este filho é um poema, que a outra situação é por demais dolorosa. Embora que, por mais que os gostemos, os filhos, metafóricos ou reais, não nos pertencem.
Bom Domingo.

" R y k @ r d o " disse...

se calhar 95% são, ou ficam, grávida na/da noite.
Amei o poema. Lindíssimo.
.
Votos de um dia da mãe muito feliz
( Poema sobre a mãe)
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

Marta Vinhais disse...

Uma decisão difícil... por razões que nem sempre são óbvias... mas que estão lá enterradas na alma...
Interessante como sempre....
Beijos e abraços
Marta

Isa Sá disse...

Bonito poema.

Isabel Sá  
Brilhos da Moda

brancas nuvens negras disse...

Tem impacto este seu poema.
Um abraço.

A Paixão da Isa disse...

um feliz dia de mae bjs saude

Emília Pinto disse...

Que lindo, Graca! Sim, os filhos não são nossos, por mais que nos custe aceitar essa ideia. O amor que lhes dedicamos é único, não tem comparação e, mesmo quando o entregamos à vida, esse amor continua igual, como se eles ainda estivessem dentro de nós; a vida também já me levou a minha querida Mãe, mas ela continua presente em mim todos os dias; custou-me muito aceitar que também ela não me pertencia mas quando partiu, percebi que também eu não sou dos meus filhos e que um dia a vida irá cumprir o seu papel, separando-me deles. Graça, querida Amiga, a cesta podes levá-la e, antes de a entrgares à tua querida Mãe, procura no meio das flores e lá encontrarás muitos beijinhos para ti , com votos de que o teu dia seja especial, passado junto dos teus filhos que, embora adoptados, têm, de certeza, todo o teu Amor único SAÚDE e muito obrigada!
Emilia 💝 🌻

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Graça,
Simplesmente
maravilhosos
versos!
Bjins de bom domingo.
CatiahoAlc.

Maria João Brito de Sousa disse...

Dolorosamente belo, este seu poema, Graça...

Um beijo

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Como diz a Maria João "Dolorosamente belo" e não podia estar mais de acordo.
Um abraço e bom mês de Maio.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

alberto bertow marabello disse...

Poesia davvero forte.
I figli richiedono molte, molte lacrime.
Buona settimana con tanta salute, amica Poetessa
Um beijo

chica disse...

Triste, forte e maravilhoso poema! PARABÉNS pra todas mamães daí nesse dia! beijos, chica

Roselia Bezerra disse...

Bom Dia das mães, querida amiga Graça!
Foi uma postagem que derramei lágrimas...
Como lavamos nossos filhos com nossas lágrimas.
Que todos os adotados tenham sido lavados pelas lágrimas amorosas da verdadeira mãe!
Tenha um Maio abençoado!
Beijinhos carinhosos e fraternos

Kasioles disse...

Precioso poema con un poso de tristeza.
El amor que sentimos por los hijos es eterno.
¡Feliz domingo!
Cariños.
Kasioles

© Piedade Araújo Sol disse...

Graça

Tão emotivo este poema, que me faz lembrar os meninos da Roda, que eram abandonados.
Em dia da mãe este poema fez-me chorar.
Feliz dia da mãe e um domingo feliz e com saúde.
Obrigada!
Beijinhos
:)

Fê blue bird disse...

Comovente a imagem e o poema. Obrigada Graça.

Nem todas têm o privilégio de poderem usufruir desta bênção.

beijinho

Silenciosamente ouvindo... disse...

Gostei muito, amiga.
As palavras e a imagem.
Que tudo esteja bem consigo.
Bjs.
Irene Alves

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Um poema tão belo, mas tão comovente.
«Antes de o entregar ela lavou-o, demoradamente, com as próprias lágrimas. »
Como deve ser enorme a dor! Uma dor sem medida.
Desejo que a minha Amiga e Enorme Poeta esteja a ter um dia muito feliz.
Beijinhos com o meu carinho.
Ailime

teresadias disse...

Graça, minha querida amiga, que beleza de publicação!
7 versos, 7 versos apenas, os suficientes para comover todas as mães do mundo.
Adorei!
Beijo, feliz Maio, muita saúde.

carlos perrotti disse...

A natureza de ser mãe fica capturada neste curto mais imenso poema, Graça. Comoventes versos.

Abraço grande, Poeta!! Cuíde-se muito por favor.

JUAN FUENTES disse...

Tu cultura te ayuda a amar el arte.

Tais Luso disse...

Que lindo, querida amiga, comovente!
E a ti, embora um pouquinho tarde, desejo felicidades por esse Dia, e felicidade sempre, que esse 'Dia' seja esticado para sempre... Assim queremos viver sempre, coração de mãe precisa de pouco, mas jamais de tristeza.
Todo meu carinho, querida Graça.

Luiz Gomes disse...

Boa tarde Graça, lindo poema, bom início de semana.

Majo Dutra disse...

EMOCIONANTE, GRAÇA!

Um final de dia muito feliz.
Tudo bom. Beijinhos
~~~~~

Anete disse...

Tocante e comovente poema, Graça! Belo!!!
Feliz Dia das Mães!...
Bjs

Pedro Luso disse...

Olá, amiga Graça, imagine-se o sofrimento de uma mãe no momento em que perde o seu filho. Certamente não há dor maior.
Uma boa semana, com saúde.
Um beijo e Feliz Dia das Mães!

Cidália Ferreira disse...

Tão triste. mas tão real!

~
Beijo, e um excelente dia para todas as Mães.

LuísM Castanheira disse...

Cada lágrima vertida duma mãe
é um poema que um filho guarda
para sempre.
Este intenso Poema é bem dedicado a uma
Mãe, no desespero das escolhas.
Um beijo, Graça e um resto de feliz dia da Mãe. Cuidem-se, Saúde.



Mário Margaride disse...

Lindo e sentido poema, amiga Graça!
Tocante e comovente.
Gostei muito!

Votos de uma excelente semana com muita saúde.

Beijinhos!

Juvenal Nunes disse...

Há realidades sociais, cuja crueza não pode pôr em causa a vida, evidência que o seu poema destaca.
Abraço poético.
Juvenal Nunes

ManuelFL disse...

Que poema comovente!

Beijo.

Olinda Melo disse...

Amor, dor, altruísmo, tudo alberga
um coração de Mãe.
Poema emotivo, curto, em poucas palavras consegue dizer tanto, amiga
Graça.
Dias luminosos lhe desejo.
Beijinhos
Olinda

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Querida Graça, um pequeno poema, porém conta-nos uma triste história.
Com a magia das palavras conseguiu relatar o sofrimento de uma mâe antes de entregar para sempre seu filho.
Excelente poema. Grande abraço!
feliz Dia das Mães!

saudade disse...

Vamos pensar e repensar neste forte poema.
Boa semana

Marli Soares Borges disse...

Querida Graça!
Maravilhoso poema. O amor de mãe levado às últimas consequências.
Bjs
Marli

São disse...

Deve ser tragicamente dolorosa essa perda...


Minha querida Graça, forte abraço.

Elvira Carvalho disse...

Tanta dor em tão poucos versos.
Lindo e triste.
Abraço e saúde

Micaela Santos disse...

Há outros amores, não há?
Além do amor de mãe que ama o filho gerou, há o amor da mãe que ama o filho que não gerou e ainda há o amor da mãe que por amor entrega o seu filho, para que tenha uma vida mais feliz!

Um beijo e muita saúde!

solfirmino disse...

Amiga, é muita dor. Realmente transcrever isso em poesia não é para muitos.
Beijinhos

teresa p. disse...

Muito comovente! Para uma Mãe doar o filho para a adoção tem que estar muito desesperada e sem outra saída. É uma opção que exige grande coragem e muita dor.
Um poema curto, mas muito forte e realista. Gostei imenso!
Beijo.

Mário Margaride disse...

Olá, amiga Graça.
Passei por aqui, relendo este lindo poema, e desejar uma excelente quarta feira com muita saúde.

Viva a língua portuguesa!

Smareis disse...

Boa noite Graça!
Poema intenso!
Bonito e ao mesmo tempo triste.
Beijo!

Jaime Portela disse...

Para uma mãe normal, perder o filho à nascença deve ser traumático.
Excelente poema, parabéns pelo talento.
Continuação de boa semana, amiga Graça.
Beijo.

Mário Margaride disse...

Olá, amiga Graça!
Um lindo poema, que releio com grande prazer e emoção...

Beijinhos, e feliz quinta feira!

Mar Arável disse...

Há sempre um pássaro que nos transporta
Bj

Sandra Sofia Gonçalves Afonso disse...

É triste quando se perde um bebé logo quando ele nasce, isso é uma tristeza, contudo, esta tua quadra está linda e perfeita!! Desejo-te um feliz mês de Maio, tudo de bom para ti, muita saúde, paz e alegria, beijinhos e fica bem!!

Ana Freire disse...

Impressionante como tão poucas linhas, trazem nelas um mundo de sentimentos e emoções...
Magnifico trabalho, Graça! E uma belíssima forma de assinalar este dia... maternidade também é isso... fazer a melhor escolha pensando no filho... nem que seja por uma única vez... quando as circunstâncias da vida, mais que isso não o permitem...
Adorei cada palavra! Beijinhos! Bom fim de semana!
Ana

José Carlos Sant Anna disse...

Forte, vigoroso. Impregnado da seiva da vida e dos sonhos perdidos.
Basta-me contemplar a beleza deste criação! De imagens tão ricas.
Cuide-se, minha amiga! Ainda precisamos fazê-lo.
Um beijo,

Flor disse...

... mas continua a ser mãe sem direito a ser feliz.

Beijinho Graça.

baili disse...

this is really touching dear Grace ,it brought tears in my eyes

i think when a heart is pregnant with child ,it makes no difference which body delivered it :)
hats of to your way of expression my amazing friend! most delicate way but really powerful at same time!
hugs and blessings!

Ana Bailune disse...

Que triste... antigamente, quando as meninas engravidavam solteiras, essa prática era comum.

Mário Margaride disse...

Olá, amiga Graça!
Passei por aqui, relendo este lindo poema, e desejar um Feliz fim de semana!
Beijinhos e muita saúde!

Maria disse...

you are reading this massage yourself. God is preparing a great blessing for your life. God can do anything amen .......

A.S. disse...

Deixas-nos um poema de fortes emoções, Graça.
Lágrimas que não lavam a angústia, nem o desespero.

Um bom fim de semana, com muita saúde minha amiga.
Beijos!

Teresa Almeida disse...

Este poema esbarra na realidade e dói. A imagem também nos leva às lágrimas.

Grande talento, minha amiga!

Beijos e saúde.

Alice Alquimia disse...

Quanta delicadeza em palavras! Obrigada.

Jeanne Geyer disse...

triste demais, mas infelizmente é uma dura realidade Graça, bjs

https://mulheresquecorremcomsapos.blogspot.com/

Jeanne Geyer disse...

triste poema, triste realidade, Graça, bjs

https://mulheresquecorremcomsapos.blogspot.com/

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Graça,
É a vida e uma realidade
que grita,
mas em seus versos
tudo fica mais suave.
Bjins
CatiahoAlc.

Mirtes Stolze. disse...

Bom dia Graça.
Feliz dia das mães amiga. Carinhoso abraço

AC disse...

Uma dor única, indescritível, a trespassar todos os átomos da vida.
Poema exemplar, Graça!

Um beijinho :)

Jornalista Douglas Melo disse...

Querida Graça,
Um poema extraordinário, repleto de sentimentos, assim como os bons escritos devam ser.
Beijos minha querida amiga e cuide-se!!!

eli mendez disse...

Dejar ir a un niño
cualquiera sea la situación
tener que entregarlo
debe ser una situación terriblemente dolorosa
Un poema hermoso y desgarrador.
Fuerte abrazo
Y feliz dia de las madres.

Carlos Augusto Pereyra Martínez disse...

El poemA deja espacios para pensar, que el lector llena con sus discernimiento del caso: tuvo que darlos en adopción porque su pobreza, no le permitía formarlo integralmente. Los indicios de lágrimas, dejan ver cuánto amaba a ese niño, que daría en adopción.
NOTA BENE: Agradecido de sus palabras fraternales en mi blog, con la causa de mi país y sus protestas sociales, y la condena a la extrema violencia oficial.
Un abrazo. Carlos

Agostinho disse...

Ainda bem que a Poeta lava o lodo acumulado nas mentes "cristãs"!
Miserável, Estouvada, Cabra,
ouviram-se facas e pregos
por entre as sardinheiras ingremes
E, logo pela manhã, o maná sustenta
a genuína educação do povo
no esconso lavadouro
da má-língua da vida
a torradas e café servidos
bem quentes
em garrafais títulos
do pasquim nacional

Beijo, querida Amiga Graça Pires.

manuela barroso disse...

Tão verdadeiro, tão real, tão belo...que dói!
Quanta miséria no calor materno retirado cedo demais.
Um grande beijinho, Graça

Maria Rodrigues disse...

Palavras plenas de amor e sofrimento, num poema sublime.
Beijinhos

lanochedemedianoche disse...

Dolor en estas letras, triste sentir que nos duele el alma.
Abrazo

R's Rue disse...

👍🏼❤️🤩

Vanessa Casais disse...

Este poema doeu-me.

Grata pela partilha Graça, sempre com uma sensibilidade ímpar.

Beijinhos,
Vanessa Casais
https://primeirolimao.blogspot.com/

Parapeito disse...

Tão tocante!
Senti como um nó na garganta.
Tão real, infelizmente.
Mas tao dorido e tão belo.
Adoro doce Graça!

Lourdinha Vilela disse...

Um poema tocante, emocionante na medida certa da dor que aqui se tornou bela, restando- nos a única certeza de que não somos donos de nada aqui nesse mundo. E para quem já perdeu uma filha de olhinhos azuis brilhantes resta essa resignação forçada e a luta pela resiliência moldada dia após dia.
Parabéns Graça .