20.6.22

Em seara alheia



Pés 

Leio as tuas palavras numa cidade 
estranha e cheira-me subitamente a 
pão e a casa. Ter-te comigo é como 

poder andar descalça pelo mundo. 

Maria do Rosário Pedreira 
In: O meu corpo humano. Lisboa: Quetzal, 2022, p. 82

53 comentários:

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Gostei.
Um abraço e boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Maria João Brito de Sousa disse...

E que belo poema colheu em seara alheia, Graça!

Fala-me sempre tanto aos sentidos quanto à razão, a poesia da Rosário Pedreira!

Um beijo

Jaime Portela disse...

Gosto da poesia da Maria do Rosário Pedreira.
E este trecho poético, que não conhecia, não foge à regra.
Boa semana, amiga Graça.
Um abraço.

chica disse...

Lindo e andar descalça pelo mundo faz pensar...
Gostei muito! Ótima semana! beijos, chica

Rogério G.V. Pereira disse...

Isso, num Mundo
em que todas as searas são partilhadas....

Marta Vinhais disse...

Apesar de tudo, estamos em casa a partilhar memórias...
Gosto muito da Maria do Rosário Pereira....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

São disse...

Desconhecia e agradou-me...

Amiga, forte abraço com voto de tudo de bom :)

Tais Luso de Carvalho disse...

Que ótimo conhecer Maria do Rosário Pereira,
fui conhecer um pouco mais da autora no "Flica" e "Nossa Poesia".
Gostei muito, querida Graça, e esse poema, pequenino, tem profundidade. É
só ficar pensando um pouquinho que vêm muitos pensamentos de nossas vidas.
Uma feliz semana, querida amiga.
Um beijinho.

A.S. disse...

Muito belo!
Há em nós um sexto sentido que raramente se engana.
Presságios que não se explicam...sentem-se!

Uma feliz semana minha amiga, com muita saúde.
Um beijo!

lis disse...

Gosto de ler a escritora/poeta Maria do Rosário.
É sempre assim, certeira surpreendente e lembra a casa da gente.
Suas searas sempre em terra fértil .
Abraço e boa semana,Graça

Cidália Ferreira disse...

Intenso!!
-
Coisas de uma vida || A ilusão...

Beijos, e uma excelente semana.

Roselia Bezerra disse...

Boa tarde de paz, querida amiga Graça!
Termos alguém amado (no nível que for) é sentir-nos "em casa" , descalços, sem serimônias.
Muito bonita e verdadeira a mensagem.
Tenha dias abençoados!
Beijinhos

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Um poema belo, mas que me deixou inquieta e pensativa!
«Leio as tuas palavras numa cidade estranha e cheira-me subitamente a pão e a casa».
Talvez uma forma de, momentaneamente, regressar às suas origens.
Uma bela partilha de Maria do Rosário Pedreira para aprofundar durante a semana.
Obrigada, minha Amiga e Enorme Poeta.
Beijinhos e uma boa semana com muita saúde.
Ailime

Franziska disse...

Hubo un tiempo en que los hombres caminábamos descalzos, la vida era más silvestre y natural, todavía no había aparecido la civilización con su carga de normas y de leyes y también nuestros pies estaban endurecidos. Ahora necesitamos la amable arena de las playas para atrevernos a quitarnos el calzado. Hemos cambiado libertad por seguridad.
Ha sido muy grato verla de nuevo, la he echado de menos. Un abrazo.

lanochedemedianoche disse...

Qué bonito poder desplazarse por el mundo descalzo y feliz.
Abrazo

solfirmino disse...

As palavras são o que são, estão aqui e ali, sempre nos preenchendo, nos afastando ou nos acolhendo. Não podemos temê-las; nesse caso, trouxe boas recordações. Para mim, pés, andar, caminhar, viajar, labirinto, etc., são palavras que fazem parte da minha obra. Gostei muito do poema, amiga.
Ótima semana.
Beijinho

Fá menor disse...

Tão lindo!Tão simples e tão lindo!

Temos de ter sensibilidade para descomplicar, andar descalça pelo mundo, alma simples e aberta às palavras que nos tocam.

Beijinhos e boa semana!

bea disse...

Que coisa mais bonita de se dizer!

JUAN FUENTES disse...

La cultura es tu gran amiga

Juvenal Nunes disse...

Dois seres que se identificam podem fundir-se e confundir-se com tudo o que os rodeia.
Abraço amigo.
Juvenal Nunes

eli mendez disse...

Hola Grace, me encanta esta breve poesia que has seleccionado. Empatizar, con lo que le pasa al otro es tan importante!Poder "sentir" lo otro como propio...tantas cosas que suceden en el mundo serian diferentes si realmente pudiesemos mostrar nuestra comprension y apoyo. Muy buenas las obras de esta autora. mi agradecimiento hacia ti por estar siempre,tu tambien eres una gran poeta. Abrazo grande y muy buena semana

J.P. Alexander disse...

Uy que lindo y dulce poema. Te mando un beso.

Isa Sá disse...

A passar por cá para conhecer mais um bonito poema.
Isabel Sá
Brilhos da Moda

Marco Luijken disse...

Hello Graça,

Nice words.

Many greetings,
Marco

Mário Margaride disse...

Excelente partilha aqui nos traz, amiga Graça.
Gostei muito!
Votos de uma excelente semana, com muita saúde.
Beijinhos!

Mário Margaride

http://poesiaaquiesta.blogspot.com

© Piedade Araújo Sol (Pity) disse...

Boa tarde Graça.
Uma bela selecção. Maria do Rosário Pereira é um nome que ficará para todo o sempre na poesia portuguesa.
Já conheço alguns trabalhos deste livro mas este ainda não tinha lido.
Muito belo!
Uma boa semana com saúde.
Um beijo
;)

teresadias disse...

De arte e sensibilidade é feito este pequeno poema.
Amiga Graça, gostei de me encontrar com a poesia de Maria do Rosário Pedreira aqui na tua, sempre excelente, Seara Alheia.
Beijo, boa semana, muita saúde.


Laura. M disse...

Andar y sentir compartiendo ... Gran poema.
Un abrazo.

Luiz Gomes disse...

Texto maravilhoso minha querida amiga Graça. Boa terça-feira com muita saúde.

alberto bertow marabello disse...

Che bella poesia che ci presenti, amica.
Le parole possono davvero portare in posti lontani, lontani.
Buona settimana, amica Poetisa

Olinda Melo disse...


Ah, como eu gosto da poesia de Maria do Rosário Pereira.
Dos poemas que tenho lido, encontrei sempre esse aconchego
que nos consola o coração.
Bela a sua Seara, querida Graça.
Beijinhos
Olinda

Smareis disse...

Um poema belíssimo que gostei muito de ler.
Uma ótima semana Graça!
Um Beijo!

Ana Freire disse...

O lado mais delicioso da cumplicidade e familiaridade, brilhantemente expresso... de uma forma tão autêntica e sentida! Magnifica partilha, como sempre, Graça!
Deixo um beijinho e votos de continuação de uma excelente semana, estimando que tudo esteja bem, aí desse lado!
Ana

Elvira Carvalho disse...

Eis uma poeta de que também gosto muito.
Um abraço e saúde

Jornalista Douglas Melo disse...

Amiga Graça,
“Maria do Rosário Pedreira” é um arnês da boa literatura/poesia lusa.
Entre elas, a autora tão bem revela, o desejo de não querer ser velha sozinha:

“Ninguém esquece um corpo que teve nos braços um segundo... Um nome sim!”

Beijos e boa semana!!!

Ana Tapadas disse...

Ah! Que poema belo! Assim na sua palavra curta e densa. Gostei muito!

Beijo amigo.

Pedro Luso de Carvalho disse...

Muito bom ter conhecido, aqui neste seu espaço,
a poeta Maria do Rosário Pedreira.
Agradeço a partilha, minha amiga Graça.
Uma boa semana,
beijo.

Maria Rodrigues disse...

Lindo poema. Desconhecia a poetisa.
Obrigado pela partilha
Beijinhos

Lucinalva disse...

Bom dia, Graça
Lindo poema, um forte abraço.

Fatyma Silva disse...

Lindo poema, Graça!
Beijinhos

Anete disse...

Pequeno e lindo poema. Cheiro de pão e de casa, andar descalça pelo mundo..., é viver à vontade e livremente. (!?)
Bjs e muita saúde...

Jeanne Gaya disse...

Linda a composição poética, gostei muito, bastante original. Beijos ;)
https://botecodasletras2.blogspot.com/

Jaime Portela disse...

Gostei de reler.
Continuação de boa semana, amiga Graça.
Um beijo.

Resty Life disse...

Andar descalço também pode se tornar um momento de ouro da vida

Catiaho Reflexod'Alma disse...

Graça,
Uma gostosura ler
aqui.
Bjins
CatiahoAlc.

Sinval Santos da Silveira disse...

Mestra Poetisa/ Escritora, GRAÇA PIRES !
Que sentimento poético,traduzido em belas
Letras,pela Poetisa MARIA DO ROSÁRIO PEDREIRA !
Muito grato pela partilha, Amiga.
Um ótimo final de semana, e um fraternal abraço,
aqui do Brasil !
Sinval.

Manuel Veiga disse...

muito bonito.
goetei, mss prefiro od trud poemas

beijo. POeta

Edite disse...

Andar descalço nos passa a sensação de liberdade, descontração . Abraços .

Rere disse...

your article amazing

ittelkom jakarta

Isa Sá disse...

Bonito poema.
Isabel Sá
Brilhos da Moda

- R y k @ r d o - disse...

Bom dia: - Encanto poético. Poema curto mas tão fascinante de ler.
.
Cumprimentos e um domingo feliz
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

Carlos Augusto Pereyra Martínez disse...

Qué lujo de símil el de cierre del poema. Un abrazo. carlos

Parapeito disse...

Excelente partilha. Gosto muito da M.R.P.
Este poema é lindo.
Que bom era podermos andar todos descalços pelo mundo, em tapete de paz.
Abraço e brisas doces **