1.11.21

Encostar o olhar nas sombras

Celeste Alves

Encostar o olhar nas sombras 
para vaguear a luz indecisa 
por entre árvores sem folhas. 
Suspender o vento na ramagem 
onde pousam os pássaros em busca 
do que restou das primeiras penas. 
Improvisar um bater de asas 
até amar a imprecisão do voo.

Graça Pires 
In: Acanto: revista de poesia. Leiria: Hora de ler, 2021, p. 57

60 comentários:

Maria João Brito de Sousa disse...

Naveguei na "luz indecisa" com "o olhar encostado nas sombras" até reencontrar o amor pela belíssima "imprecisão do voo", Graça.

Um beijo

Roselia Bezerra disse...

Bom dia de serenidade, querida amiga Graça!
Estamos em sintonia quanto aos pássaros.
Vamos ensaiando o voo e, quando ele acontecer, que seja bonito e elegante.
Linda poesia!
Que a indecisão não nos emperre!
Tenha nova semana abençoada!
Beijinhos ternos de paz e bem

Marta Vinhais disse...

Mas encontrar a luz...e a beleza do tempo mesmo quando o frio se apodera de tudo...
Lindo...~
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

E os primeiros voos servem muitas vezes para ir em busca de outras paragens.
Um abraço e bom Feriado.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

brancas nuvens negras disse...

Um poema inspirado na natureza, suave, com frescura poética.
Um abraço.

" R y k @ r d o " disse...

Mais um poema lindíssima escrito por uma ilustre Poetisa, Graça Pires.
.
Saudações poéticas
.
Pensamentos e Devaneios Poéticos
.

Mário Margaride disse...

As indecisões, estão muitas vezes presentes em nós. Saibamos pois, escolher o voo certo.
Excelente poema, amiga Graça!

Votos de uma excelente semana, com muita saúde.
Beijinhos!

Mário Margaride

http://poesiaaquiesta.blogspot.com

alberto bertow marabello disse...

Volare, improvvisare o anche solo tentare, ma il cielo ci chiama ed è nostro destino rispondere.
Buon volo per tutta la settimana, amica, Poetessa.
Um beijo

teresadias disse...

Querida amiga Graça, juntaste a sensibilidade poética à beleza da natureza a preto e branco e o resultado é MAGNÍFICO!
Amei esta publicação!
Beijo, muita saúde, Novembro feliz.



A.S. disse...

Como sempre, sempre muito belo o teu poema Graça!
Há olhares que esvoaçam como sombras felizes
nas asas de pássaros ingénuos
alçando o promeiro voo...

Uma boa semana, com muita saúde.
Um beijo.

Luiz Gomes disse...

Bom dia Graça. Começando mais um mês e navegando nas suas maravilhosas palavras. Um novo mês com muita saúde e paz.

LuísM Castanheira disse...

Um olhar a uma natureza que nos
faz deslumbrar.
E todos os voos tem um início,
como se um golpe de asa fosse
a suprema aprendizagem.
Belo e relaxante o poema, nesta
deslumbrante "floresta" que é o
teu postar.
Um beijo, minha querida amiga Graça.
Boa semana, com saúde e paz.

Sorpresa disse...

Piękne

Marli Soares Borges disse...

Bom dia Graça
A vida é isso mesmo, um improvisar, um tentar, um eterno buscar na precariedade do nosso existir.
Uma poesia, profunda e pontual.. Adorei.
-
Blog da Marli
-
Bjs, Marli

A Paixão da Isa disse...

tem muito sentimento é lindo uma feliz semana bjs saude

chica disse...

Simplesmente maravilhoso.Adoro a profundidade de tuas palavras! beijos, feliz domingo! chica

Maria Rodrigues disse...

Que o nosso olhar consiga ir sempre para além das sombras.
Profundo e belo poema.
Beijinhos

Mariazita disse...

Um deambular um pouco nostálgico pela vida que perpassa ante o nosso olhar.
Belíssimo poema!

Desejo uma semana feliz
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

São disse...

Um bom poema com uma ilustração adequada.

Desejo-te um bom feriado, uma feliz semana e um óptimo Novembro, minha Amiga!

Te abraço :)

carlos perrotti disse...

Inspirado poema, Graça. Maravilhosa detecção. Os pássaros também têm que lidar com as sombras, com o vento ainda preso entre os galhos...

Grande abraço, amiga Poeta. Cuide bem de você por favor.

partilha de silêncios disse...

A natureza a renovar-se, saber olhar para além das sombras e o primeiro voo em direção à luz.
É lindo ver a vida a acontecer.
Muito bonito.
Uma semana feliz
bjs

manuela barroso disse...

E tantas nuances do outono de uma maneira tão tua, tão bela!
Esse voo indeciso porque lhes fugiu o refúgio... que maravilha!
Tão bom ler-te, querida Graça!
Um abraçoo!

Portugalredecouvertes disse...

lindíssimo e muito poético!
o Outono com os seus murmúrios e os seus afagos
mais ou menos discretos!

Cidália Ferreira disse...

Fantástico poema. Amei :))
*
Momentos indecisos...
*
Beijo, e uma excelente semana.

JUAN FUENTES disse...

El amor por le letras nos puede hacer amarlas mucho mas.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Que bonito minha amiga...
E que este amor pela imprecisão,
pela incerteza
e pela coragem
sempre nos acompanhe...

Abraço imenso...

Manuel Veiga disse...

tamb+em ando assm "a improvisar o bater de asas"
um pouco sem rumo.

gostei muito do POema. querida POeta

beijos

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e outros textos literários. disse...

Gostei do teu olhar vago
Sobre sombras, Graça Pires
Nada vês, mas quando vires
Que a luz te faz um afago
E olhar sove em trago
Como se uma libação
Sentirás que os olhos são
Da alma a tua janela
E veres la fora, ela
Tua alma na imensidão.

Belíssimo o teu poema, querida amiga, sempre impar no talento, verve, engenho e arte para compor lindos versos! Parabéns. Quem semeia poesias preenche as almas vazias carentes de um afago terno no espírito eterno posto um corpo terreno. Deus seja louvado. Abraço fraterno e beijinhos. Laerte.

J.P. Alexander disse...

Bello poema entre la libertad de vuelo y la sombras. Te mando un beso .

Anete disse...

Terminando o meu dia lendo um belo poema. Os pássaros sempre trazem lições singelas e profundas. Os seus voos e pousos têm um quê de espetacular...
Bom Novembro, Graça. Bj

solfirmino disse...

Amiga, que linda a fotografia e belíssimo poema! Sempre amamos os voos, desde a indecisão à precisão. Esse "verso" acabei de fazer...
Um beijo e boa semana

Ailime disse...

Bom dia Graça,
A luz indecisa do outono dos dias curtos e das sombras, na procura de uma nova forma de percorrer os caminhos da vida.
Muito belo este poema, minha Amiga e Enorme Poeta.
Um beijinho e uma boa semana, com muita saúde.
Ailime

ManuelFL disse...

A luz indecisa que vagueia, o vento que se suspende, a imprecisão do bater de asas, são uma forma de dizer amor, esse improviso de viver.
Beijinhos

Teresa Almeida disse...

O fascínio do outono na tua excelente pintura poética. É preciso saber voar.

Um beijo, querida amiga Graça.

Marco Luijken disse...

Hello Graça,
Nice words about the schadow. Wonderful.

Greetings and hug, Marco

Andrea Giovanna disse...

Uauuuu, que lindo e sensível. Me imaginei sentada num banco observando essa árvore, os pássaros. Sentindo o outono no corpo.
bjosss querida Graça

Laura. M disse...

Palabras escritas con mucho amor a la naturaleza. La foto inmensa.
Buen martes Graça.
Un abrazo.

bea disse...

É sempre tão bonito o que a Graça nos deixa. Há vezes em que me sinto sem merecimento.

Jeanne Gaya disse...

que lindo e delicado, Graça, gostei muito, bjs

Os olhares da Gracinha! disse...

Um belo esvoaçar poético! Bj

Isa Sá disse...

Bonito poema.

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Unknown disse...

Arvores sem folhas por onde vagueia a luz indecisa, os pássaros que poisam nas ramagens e improvisam um bater de asas, os seus voos imprevistos, e muito outras imagens, dão o mote à poeta para construir este belíssimo poema de que gostei imenso. A foto está de acordo com as palavras e é linda.
Beijo.

Pérola disse...

Improvisar um bater de asas: como é bom ler-te

beijo

Jaime Portela disse...

A Natureza é uma fonte de inspiração inesgotável.
Excelente poema, gostei muito.
Bom fim de semana, amiga Graça.
Beijos.

Olinda Melo disse...


Requerer para nós momentos de aparente indecisão,
para revermos e pensarmos a vida. Talvez, para
ensaiarmos novos voos...
Poema lindo, querida Graça, com a precisão
com que emprega as palavras.
Adorei.
Beijinhos
Olinda

Fá menor disse...

Muito belo!
A Natureza é poesia.

Beijinhos.

Mário Margaride disse...

Olá, amiga Graça.
Passando por aqui, relendo este excelente poema que muito apreciei, e desejar um Feliz fim de semana com muita saúde.

Beijinhos!

Mário Margaride

http://poesiaaquiesta.blogspot.com

Anete disse...

Retornando, relendo o belo poema e deixando o meu abraço carinhoso...
Bom fim de semana, Graça...

Sinval Santos da Silveira disse...

Mestra Poetisa, Graça Pires !
Este lindo Poema, trouxe-me
recordações de cenários que
teimam em, comigo, conviver...
Muito agradecido, amiga.
Um ótimo final de semana e
carinhoso abraço, aqui do
Brasil !
Sinval.

Emília Pinto disse...

A natureza sempre se recompôe e os pássaros vão-se adaptando sempre em sintonia com ela, sem reclamações, chilreando alegres à procura de novos rumos, de árvores de folhas verdes onde possam fazer o ninho, de jardins floridos, de lugares onde o sol ilumine o seu voo. Nós, os humanos, não temos outra opção a não ser aceitar o que a natureza nos manda, mas, quanta reclamação, amiga... e, se pensarmos verdadeiramente nas " estações da vida " , de certeza que preferiamos ser pássaros e, como eles voar mundo afora, procurando a nossa primavera que há muito se foi. Não somos pássaros, não somos árvores, não somos flores, somos natureza que não se recompõe, que não volta a ter aquilo que já perdeu, mas que, no entanto, pode alegrar-se com aquilo que tem e o que é, pedindo á vida que nos permita ver a próxima primavera, com os pássaros debicando a terra dos nossos vasos á procura de alimento. Sujam muito, mas alegram o nosso amanhecer, com o seu chilrear. Lindo como sempre, Graça. É muito gratificante vir aqui, apreciar boa poesia, apesar da árvore despida do seu verde, verde que, com toda a certeza voltará ao seu lugar. Saúde para todos vós, Amiga! Um beijinho e bom fim de semana
Emilia 🍂 👏


Majo Dutra disse...

Uma foto especial e um poema excelente...

Dias em saúde, paz e contentamento.

Beijo, estimada amiga,
~~~

Margarida Pires disse...

Este cenário minha querida Graça, relembrou - me os pássaros esvoaçando de ramo em ramo, na minha linda aldeia!
Beijinho no seu coração!
Megy Maia🌳🍂🌲

Jeanne Gaya disse...

excelente o desenrolar dos versos e o final extremamente poético, gostei muito, bjs

Carlos Augusto Pereyra Martínez disse...

Alas de viento, alas de pájaros. Un abrazo. Carlos

Ana Freire disse...

E a vida, com o seu encanto e espontaneidade, esconde-se atrás de cada imprecisão, dos nossos vôos...
Imagem e palavras, numa conjugação perfeita, de tão especial ambiência poética...
Beijinhos!
Ana

Micaela Santos disse...

Belíssimo poema!
Aprender a amar a imprecisão, não sei porquê, mas lembrou-me a palavra adaptação.
Beijinhos.

Agostinho disse...

Um poema tão sentido, nestes dias tormentosos em que a incerteza se abateu sobre as nossas cabeças.

Sustentam-se saturadas
de um prenunciador rubor
as folhas na queda
dos ramos até ao chão
do repouso
Levam calçadas as pantufas
do silêncio
Caem sem rumor
Libertas

Muita saúde, querida Amiga Graça Pires.

As Mulheres 4estacoes disse...

Que lindo poema, Graça!

Deixar que o olhar visualize a luz por entre as sombras e se permitir voar, ainda que de forma imprecisa, é algo que precisa de coragem e sabedoria.

Um abraço

Anne Earnshaw disse...

Belíssimo!

baili disse...

i loved this one so much dear Grace as i truly love observing the sunlight falling through branches and playing on the ground while creating mesmerizing art :)

imprecise flight is sign of self reliance and faith in divine creator which give us courage to take first step .

thank you for lovely piece of poetry as always!
hugs and blessings!